A Kombi Corujinha está de volta na versão e-BULLI

Volkswagen Commercial Vehicles (VWCV) divulga o conceito e-BULLI, um veículo totalmente elétrico que produz zero emissões na estrada. Equipado com os componentes do sistema de tração dos mais recentes veículos elétricos da Volkswagen, o veículo-conceito é baseado em um ônibus Samba T1 produzido em 1966 e restaurado de forma abrangente. O parceiro da VWCV eClassics planeja oferecer conversões T1 no estilo do novo e-BULLI para clientes europeus.

Tudo começou com a idéia aparentemente audaciosa de mudar um Bulli histórico para um sistema de tração que produza zero emissões na estrada, a fim de alinhá-lo aos desafios de uma nova era. Para isso, os engenheiros e projetistas da VWCV formaram uma equipe, juntamente com especialistas em sistemas de acionamento do Grupo Volkswagen e da empresa eClassics, especializada em conversões de carros elétricos. Como base para o futuro e-BULLI, a equipe escolheu um T1 Samba Bus produzido em Hannover em 1966, que antes de sua conversão passou meio século nas estradas da Califórnia. Uma coisa era certa desde o início: o e-BULLI era um T1 que utiliza os mais recentes componentes do sistema de acionamento elétrico do Grupo Volkswagen.

O motor boxer de 43 cilindros e 43 cilindros deu lugar no e-BULLI a um silencioso motor elétrico Volkswagen com 82 cavalos de potência. Somente a comparação da potência dos motores torna muito evidente que o veículo-conceito possui características de tração completamente novas, pois o motor elétrico é quase duas vezes mais potente que o boxeador. Além disso, com torque máximo de 156 lb-ft, o novo inversor fornece mais que o dobro da força do motor T1 original de 1966 (75 lb-ft). O torque máximo também está disponível – como é típico para motores elétricos – imediatamente disponível. E isso muda tudo. Nunca antes houve um T1 ‘oficial’ tão poderoso quanto este e-BULLI. Novo nesta forma, torna-se assim um cruzador silencioso que combina o fascínio de um sistema de acionamento de emissão zero com o estilo incomparável de um Bulli clássico.

A transmissão de energia é feita por meio de uma caixa de velocidades de uma velocidade. O sistema de acionamento é acoplado à alavanca de câmbio, que agora está posicionada entre o motorista e o banco do passageiro da frente. As configurações do seletor da transmissão automática (P, R, N, D, B) são mostradas ao lado da alavanca. Na posição B, o motorista pode variar o grau de recuperação, ou seja, de recuperação de energia ao frear. O e-BULLI atinge uma velocidade máxima de 80 mph (limitada eletronicamente). Com o sistema de acionamento original, o T1 conseguiu uma velocidade máxima de 100 km / h.


Assim como o motor boxer do T1 de 1966, a combinação de caixa de velocidades e motor elétrico integrado na parte traseira do e-BULLI 2020 impulsiona o eixo traseiro. Uma bateria de íons de lítio é responsável por fornecer energia ao motor elétrico. A capacidade de energia útil da bateria é de 45 kWh. Personalizado para o e-BULLI em colaboração com o eClassics, um sistema de eletrônica de potência na parte traseira do veículo controla o fluxo de energia de alta tensão entre o motor elétrico e a bateria e, no processo, converte a corrente direta armazenada em corrente alternada (AC). Além disso, os componentes eletrônicos de bordo são fornecidos com 12 volts através de um conversor DC / DC.

Todas as peças padrão do sistema de acionamento elétrico estão sendo fabricadas pela Volkswagen Group Components em Kassel. Os módulos de íons de lítio são projetados no site de componentes de Braunschweig. Eles são transferidos pelo eClassics para um sistema de bateria apropriado para o T1. Como no novo ID.3 e no futuro ID.BUZZ, a bateria de alta tensão está alojada centralmente no piso do veículo. Esse layout reduz o centro de gravidade do e-BULLI e, portanto, melhora suas características de direção.

A bateria é carregada através de um soquete do sistema de carregamento combinado (CCS). Permite carregar com corrente alternada ou direta. Corrente alternada: a bateria é carregada através de um carregador CA com carga de 2,3 a 22 kW, dependendo da fonte de eletricidade. Corrente direta: Graças ao soquete de carregamento CCS do e-BULLI, a bateria de alta tensão também pode ser carregada em pontos de carregamento rápido CC com até 50 kW de carga. Nesse caso, pode ser cobrado até 80% em 40 minutos. O alcance com uma carga de bateria cheia é superior a 124 milhas.

Novo chassi para maior conforto, maior segurança e manuseio mais dinâmico em comparação com o T1, andar no e-BULLI parece completamente diferente. Isso é aprimorado ainda mais pelo chassi, que também foi redesenhado: eixos dianteiros e traseiros de múltiplos elos com amortecedores ajustáveis ​​e suportes de bobina, além de um novo sistema de direção de pinhão e cremalheira e quatro freios a disco com ventilação interna contribuem para a nova dinâmica manuseio sendo transferido para a estrada com equilíbrio sereno.

Os veículos comerciais da Volkswagen modificaram o design exterior e interior em paralelo com o novo sistema de acionamento elétrico. Um conceito interior foi criado para o e-BULLI, elegante e de vanguarda. O novo visual e as soluções técnicas correspondentes foram desenvolvidas pelo centro de design da Volkswagen Commercial Vehicles, em cooperação com a VWCV Vintage Vehicles e o departamento de Comunicações. Os designers modernizaram o exterior do veículo icônico com grande sensibilidade e requinte, incluindo um acabamento de pintura em dois tons em ‘Energetic Orange Metallic’ e ‘Golden Sand Metallic Matte’. Detalhes como os novos faróis redondos de LED com luzes diurnas comunicam a transformação na era moderna. Na parte traseira, também existem indicadores de carga LE.

Somente quando você olha através das janelas para o interior de oito lugares é que você percebe que algumas coisas não são como você supõe que estejam em um T1. Os designers dos veículos comerciais da Volkswagen reinventaram muito do interior, sem perder de vista o conceito original. O assento é um dos novos recursos. De acordo com a pintura externa, é também em duas cores: ‘Saint Tropez’ e ‘Saffrano Orange’. Posicionada dentro de um console entre o motorista e o banco do passageiro da frente, está a nova alavanca seletora de transmissão automática. O botão de partida / parada do motor elétrico também está integrado aqui. A madeira maciça na aparência do convés de um navio é usada em todo o piso. Como resultado disso e dos agradáveis ​​tons de couro brilhante, este Samba Bus eletrificado assume uma sensação marítima.

O cockpit também foi sensivelmente modernizado. O novo velocímetro é baseado no original, enquanto um display de dois dígitos integrado cria um link para a era moderna. Este display digital no velocímetro analógico fornece ao motorista uma variedade de informações, incluindo alcance. Os LEDs também indicam se, por exemplo, o freio de estacionamento está ativado ou o conector de carregamento está conectado. Um detalhe adicional no centro do velocímetro: um símbolo estilizado do Bulli. Uma infinidade de informações adicionais é mostrada através de um tablet integrado ao console do teto. Via Volkswagen ‘We Connect’, o driver e-BULLI também pode acessar informações on-line pelo aplicativo do smartphone ou por um PC e um portal correspondente, como tempo restante de carga, faixa de corrente, milhas percorridas, tempos de viagem, consumo de energia e recuperação. A música a bordo vem de um rádio de estilo retro com aparência autêntica, que, no entanto, é equipado com tecnologia de ponta como DAB +, Bluetooth e USB. O rádio está conectado a um sistema de som com componentes fora da vista, incluindo um subwoofer ativo.

Os clientes europeus que consideram o novo e-BULLI uma perspectiva eletrizante podem realizar seu sonho de possuir um T1 sem emissões na eClassics. Eles estão oferecendo a conversão T1, completa com os eixos dianteiro e traseiro redesenhados, a preços a partir de 64.900 euros. Conversões T2 e T3 também estão sendo oferecidas pelo eClassics. A empresa também oferece a revendedores qualificados um kit de peças pronto para o uso.

samoelweck
  • samoelweck
  • Samoel Weck é jornalista e apresentador de rádio e TV a 30 anos. Diretor e responsável pela Mídia Carros e Marcas, que engloba o Portal Carros e Marcas e o Programa Carros e Marcas TV.