Aliança Renault-Nissan conquista 10,3% do mercado

Postado por -

Apenas três das dez maiores marcas do mercado apresentaram crescimento de vendas este ano. O fechamento do primeiro trimestre indicou aumento de vendas da Nissan, Renault e Fiat, enquanto as demais marcas amargaram queda de vendas.

A Aliança RenaultNissan superou a barreira dos 10% de participação. Com vendas somadas de 79.632 unidades, as duas marcas, juntas, conquistaram 10,3% do mercado brasileiro de carros e comerciais leves.

O melhor desempenho foi da Nissan, que vendeu nos três primeiros meses do ano mais do que o dobro do que vendeu no mesmo período do ano passado. Foram licenciadas 27.307 unidades no trimestre, um crescimento de 103,84% em relação ao período janeiro-março do ano passado, quando foram vendidas 13.396 unidades.

O líder da marca no Brasil é o March, que vendeu 4.598 unidades no mês passado. Ele é importado do México, assim como outros três modelos do catálogo: o Tiida (1.154 unidades vendidas), o Sentra (1.039) e o Versa (2.095). A van Livina (1.130) e a picape Frontier (1.208) são fabricadas no Brasil.

Com esse desempenho, a Nissan passou a ser a sexta marca mais vendida no Brasil, a segunda entre as novas, e conquistou 3,53% do mercado brasileiro de carros e comerciais leves. No ano passado tinha 1,72%.

A segunda marca que mais cresceu foi a Renault, que se firma como a mais vendida entre as novas. A empresa francesa vendeu 52.325 carros de janeiro a maio, um aumento de 36,48% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, quando vendeu 38.338. Esse volume deu à marca uma participação de 6,77%. Assim, a Aliança ficou com 10,3% do mercado.

A outra marca que cresceu este ano, entre as dez mais vendidas, foi a Fiat, um aumento de 0,94%, ou 1.633 unidades a mais do que nos três primeiros meses de2011. AFiat fechou o trimestre com 173.540 carros e comerciais leves licenciados.

Todas as outras marcas do ranking das Dez Mais perderam mercado. Entre as grandes, a Volkswagen foi a que mais caiu: – 4,33% em relação ao ano passado. A Ford perdeu 2,21% e a GM 4,19%. A Toyota (-3,87%) também vendeu menos do que no ano passado.

A Hyundai (-14,26%), a Honda (-16,47%) e a Citroën (-26,56%) despencaram.

Nas posições seguintes, destaque para o bom desempenho das chinesas Chery e JAC. A Chery cresceu 95%, com 5.057 unidades vendidas no trimestre, praticamente o mesmo volume de carros da JAC (5.029), que iniciou as vendas somente no final de março, portanto não é possível estabelecer comparação das vendas no trimestre.

Outra marca que está comemorando o bom desempenho este ano é a Land Rover, que vendeu 2.129 unidades e cresceu 43%. Destaque também para a Mitsubishi, que cresceu 4,7% no trimestre, com 12.095 carros vendidos. Ambas se diferenciaram das demais importadoras de carros de luxo, que sentiram o golpe dos 30 pontos percentuais do Super IPI e perderam participação: Suzuki (-7,2%), Dodge (-17%) Audi (-40,4%), Jeep (-76,6%).

Leia também:

Ralis da Mitsubishi invadem estância turística de São Pedro

Gigante na área: Ram 2500 de volta ao Brasil

Salão de NY: montadora americana mostra seu 2º sedã elétrico

Fonte: uol

Samoel Weck é jornalista e apresentador de rádio e TV a 30 anos. Diretor e responsável pela Mídia Carros e Marcas, que engloba o Portal Carros e Marcas e o Programa Carros e Marcas TV.