Barrichello fica em 10º na prova em São Paulo. Will Power vence

Postado por -

O Brasil não teve pilotos no pódio da corrida deste domingo (29) da Indy em São Paulo. Mas o resultado não foi dos piores. Helio Castroneves, depois de ter largado em 18º, terminou em quarto e foi o brasileiro mais bem classificado da prova no Anhembi. Rubens Barrichello ficou em 10º, enquanto Tony Kanaan terminou em 13º, e Bia Figueiredo acabou na 20ª colocação.

A vitória ficou com Will Power. O australiano da Penske cada vez mais se torna o “Rei” do circuito do Anhembi – foi sua terceira vitória em três edições da SP Indy 300. Completaram o pódio Ryan Hunter-Reay e Takuma Sato.

Foi a primeira vez nas três edições da Indy em São Paulo que a prova não aconteceu sob chuva. Isso, no entanto, não impediu a corrida de ser paralisada diversas vezes com bandeiras amarelas – muitas logo depois de relargadas. 

Corrida começa tranquila 

A largada da SP Indy 300, que aconteceu às 12h30 deste domingo, teve duas boas novidades com relação aos dois anos anteriores da prova. A primeira foi a ausência da chuva – a pista estava um pouco molhada ainda por conta da chuva que caiu durante a manhã na cidade de São Paulo, mas nada que atrapalhasse os pilotos, como aconteceu em 2010 e 2011.

Até por conta disso, surgiu a outra novidade: nenhum acidente ou problema aconteceu nas primeiras voltas da corrida. Depois de dada a bandeira verde, poucas mudanças aconteceram nas principais posições. Power manteve a liderança, seguido por Dario Franchitti. Entre os brasileiros, Barrichello começou bem e ultrapassou Kanaan, seu companheiro de equipe, para assumir a 11ª posição. 

Pouco antes da 10ª volta da corrida, os pilotos começaram a fazer suas primeiras paradas nos boxes. Castroneves, que largou em 18º, foi um dos primeiros a parar e voltou no fim do pelotão. Até o 20º giro, os outros brasileiros também pararam e voltaram em colocações intermediárias. Lá na frente, Power seguia com domínio tranquilo da corrida. 

Primeiro acidente gera sequência de bandeiras amarelas 

Foi só na 22ª volta que aconteceu a primeira paralisação da corrida. Ryan Briscoe perdeu o controle do carro e bateu logo na entrada da reta principal. A bandeira amarela foi dada, então, para que o carro do piloto fosse retirado da pista. Na 26ª volta, a prova foi retomada, mas um acidente com Dario Franchitti logo na relargada obrigou uma nova paralisação. 

Fonte: IG

Samoel Weck é jornalista e apresentador de rádio e TV a 30 anos. Diretor e responsável pela Mídia Carros e Marcas, que engloba o Portal Carros e Marcas e o Programa Carros e Marcas TV.