Conheça a história do Pisca-Pisca

Postado por -

Já se imaginou a conduzir um carro sem “pisca-pisca”?

Quer virar à direita ou à esquerda fazendo sinal com o braço, de dia e de noite? Cansativo, não? E em questões de visibilidade e segurança?

Por curiosidade, o primeiro sinal pode ser atribuído a Edgar A. Walz Jr., que, em 1925, assegurou uma patente e tentou vendê-la aos principais fabricantes de automóveis.

Indicador de mudança de direção patenteado por Edgar A. Walz Jr. em 1925.

Indicador de mudança de direção patenteado por Edgar A. Walz Jr. em 1925.

Assim, e aparecendo pela primeira vez no início do século XIX, o “pisca”, designado por indicador de mudança de direção, tem evoluído no mercado automóvel encontrando-se presente em todos os automóveis. E foi na década de 60 que o pisca, em forma de alerta de perigo, foi exigido pela primeira vez, dando origem ao funcionamento dos 4 em simultâneo.

Inserido no conjunto elétrico do automóvel, controlados pelo condutor, e existindo o sinal de mudança de direção à direita e à esquerda, verifica-se de igual forma a presença dos “4 piscas” quando em situação de perigo, de chamada de atenção ou mesmo de avaria, que pode ser acionado por motivos de segurança e/ou para prevenção dos outros condutores que circulam na estrada.

No que diz respeito a veículos com outras funções, tais como forças de segurança e socorro ou outros, e até porque são veículos com prioridade, vêm já munidos com indicadores de alerta/aviso, localizados em função da finalidade do transporte. Podendo ter, como por exemplo, luzes rotativas, de cor variada de acordo com a propósito pretendido.

Mas relativamente à cor da luz emitida por luzes dos veículos, não há outras cores permitidas, exceto em veículos de emergência, foi uma norma estabelecida na Convenção de Viena sobre a circulação rodoviária e especificada em 1968 na Convenção sobre a circulação rodoviária das Nações Unidas. Em regra, mas não sendo praticadas em determinadas regiões, num veículo as lâmpadas traseiras devem emitir luz de cor vermelha, lâmpadas para a visibilidade lateral devem emitir luz âmbar, enquanto que as lâmpadas para a frente devem emitir luz branca ou amarela seletiva.

O pisca que era um luxo antes, hoje é uma necessidade imperiosa.

Em caso de avaria ou substituição, e para que não tenha que utilizar os seus braços, consulte as ofertas que a ATE tem para lhe oferecer, garantindo qualidade e confiabilidade.

Texto sugerido por: http://www.autopecas24.pt/

Samoel Weck é jornalista e apresentador de rádio e TV a 30 anos. Diretor e responsável pela Mídia Carros e Marcas, que engloba o Portal Carros e Marcas e o Programa Carros e Marcas TV.