Esportivo 100% brasileiro comemora 40 anos de história

Postado por -

Quatro décadas atrás, no início de 1971, foi apresentado um veículo que o antigo mundo do automóvel não esperava, principalmente vindo da Volkswagen, novo design para um coupê esportivo e dinâmico, rebaixado na estrada, rodas grandes, frente longa, distintivo faróis duplos. Seu nome: Volkswagen SP.

Embora ele foi apresentado ao público pela primeira vez na Alemanha, suas raízes estão no Brasil.Quando Rudolf Leiding,anteriormente diretor da fábrica da Volkswagen em Kassel e CEO da Audi NSU em Neckarsulm, foi nomeado em 1968 para a gestão da Volkswagen do Brasil, pelo CEO da Volkswagen, Heinrich Nordhoff, aceitou esta tarefa sob a condição de conseguir produzir modelos independentes. Höchstpersönlich Leiding, portanto, esboçou sua idéia de um cupê esportivo de dois lugares com uma equipe jovem, para produção. Como parceiros de desenvolvimento contou com os especialistas em produção da Karmann-Ghia do Brasil.

O novo carro deveria utilizar muitas partes sub-padrão, a partir de um kit de modelos brasileiros,  para que os custos fossem mantidos baixos: o padrão para os desenvolvedores era clara. A base técnica para o novo cupê esportivo da Volkswagen, foi o motor 1600, a versão brasileira do tipo 3, com um órgão independente. A partir dele o chassi com eixo de manivela na frente do braço oscilante e motor no  eixo traseiro foram tomadas, o corpo de aço, no entanto, foi um desenvolvido em larga medidas independentes. Os faróis duplos distintivo também vêm do 1600 – enquanto eles adornavam a frente de um sedã, lá eles estavam agora na função de uma nova concepção dominante.

Nos teste de condução, o motor boxer de 1.6 litros padrão provado a partir do Tipo 3, com 54 cv a alegação esportivas se mostrou inadequado. Decidiu-se oferecer o motor com uma versão um pouco mais forte do que equipava o Volkswagen SP-1.

A fim de ter um motor mais forte, o motor chamado plano foi perfurado a 1.678 cc. Ele fez 65 cv a 4600 rpm e, então, permitiu uma velocidade máxima de 156 km / h.

Enquanto o SP-1 construído em números muito pequenos, o SP-2 foi fabricado a partir de Junho de 1972  até fevereiro 1976, mais de 10.000 unidades. Nunca oficialmente foi vendido na Europa, mas uma cópia foi de uma forma legal para a Alemanha: Rudolf Leiding em 1971 foi novamente chamado de volta para Wolfsburg, onde se apresenta como o novo presidente dos modelos Golf e Passat. Como um presente para sua esposa, ele posteriormente pediu um SP-2 Wolfsburg. O Coupé Sport, chamou muita atença nas ruas alemãs,  e eles venderam o carro após um curto período de tempo.

Hoje, existem algums Volkswagen SP-2 nas mãos de colecionadores europeus. A Volkswagen Classic mostra o cupê esportivo este ano em alguns eventos tradicionais, como os Alpes Kitzbühel Rally em maio, onde você pode deixar-se viver contemplando as formas dinâmicas e modelos exóticos da Volkswagen e se inspirar com a história do produto.

Fonte: Volkswagem press

Samoel Weck é jornalista e apresentador de rádio e TV a 30 anos. Diretor e responsável pela Mídia Carros e Marcas, que engloba o Portal Carros e Marcas e o Programa Carros e Marcas TV.