Lussiana domina GP Lubrax e iguala recorde de vitórias de Pierluigi no Moto 1000 GP

Postado por -

Com pilotos de cinco países nas cinco primeiras posições, francês da BMW amplia vantagem na liderança da categoria GP 1000

Campeão em 2014, Matthieu Lussiana mantém no Moto 1000 GP uma das fases mais positivas de sua carreira como piloto de corridas. O francês da BMW Motorrad Petronas Racing conquistou neste domingo (30) a vitória no GP Lubrax, quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, na principal categoria da competição, a GP 1000. A corrida foi disputada em 18 voltas pelo traçado de 3.695 metros do Autódromo Internacional de Curitiba.

O pódio da etapa contou, também, com o paranaense Wesley Gutierrez, vice-campeão de 2014, que terminou a corrida em segundo com a Kawasaki da Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, e o italiano Sebastiano Zerbo, da Target Race Superbike Team, que cruzou a linha de chegada em terceiro depois de revezar a posição durante algumas voltas com o português Miguel Praia, inscrito com a Honda da Center Moto Racing Team.

Na classe GP 1000 Evo, o GP Lubrax marcou a primeira vitória de Victor Moura, paranaense da M2B Racing que nesta etapa trocou sua BMW por uma Kawasaki. Nick Iatauro, líder da temporada, tinha a primeira posição na corrida até a sétima volta, quando perdeu rendimento na moto do Team Suzuki-PRT por conta de um problema eletrônico. Terminou em segundo. O terceiro foi o também paranaense Marcos Salles, com a Honda da MS Racing Team.

As cinco primeiras posições na corrida foram preenchidas por pilotos de cinco países diferentes. Além de Lussiana, Gutierrez e Zerbo, o grupo incluiu Praia e o argentino bicampeão Luciano Ribodino, companheiro de equipe do vencedor, em quinto. Não foi um evento estatístico inédito. A segunda etapa de 2014, em Interlagos, também teve cinco nacionalidades à frente, com vitória do norte-americano Danny Eslick à frente de Lussiana, Gutierrez, Zerbo e Praia.

Esta foi a nona vitória Lussiana no Moto 1000 GP, terceira no circuito da capital paranaense. Ele, assim, igualou o recorde de nove primeiros lugares do argentino Diego Pierluigi, piloto da JC Racing Team que chegou a figurar na vice-liderança do GP Lubrax, mas terminou a corrida em nono depois de sofrer uma queda. Pierluigi segue em segundo na tabela de pontuação do Brasileiro de Motovelocidade, que terá sequência em Goiânia no dia 27 de setembro.

A CORRIDA
Dada a largada, a mudança mais significativa ficou por conta de Luciano Ribodino, que tinha a quarta posição no grid e assumiu a vice-liderança já na primeira curva, formando com o pole Matthieu Lussiana a dobradinha parcial da BMW Motorrad Petronas Racing. Na abertura da segunda volta, Ribodino e o mineiro Philippe Thiriet, segundo e quinto colocados, saíram da pista ao fim da reta dos boxes e caíram para o quinto e nono, respectivamente.

Lussiana abriu a terceira volta com 1s936 de vantagem sobre Zerbo, que trazia o argentino Diego Pierluigi próximo de si, a 0s577. Victor Moura aparecia em sexto lugar na classificação da prova e tinha a liderança da classe GP 1000 Evo, mas foi ultrapassado por Nick Iatauro na terceira volta. Pierluigi superou Zerbo na abertura da sexta volta, mas completou apenas uma curva na vice-liderança – caiu na entrada da reta oposta do circuito.

Na mesma volta, o paranaense Eliandro Simonini sofreu queda também na reta oposta. O piloto saiu ileso do acidente, que destruiu a Kawasaki número 82 da Paulinho Superbikes. O complemento da oitava volta foi marcado pela ultrapassagem de Wesley Gutierrez sobre Zerbo. Na volta seguinte foi Miguel Praia quem retardou a frenagem ao fim da reta dos boxes para consolidar sua ultrapassagem sobre Zerbo e assumir o terceiro lugar.

Lussiana abria seis segundos de vantagem sobre seus adversários mais próximos. Zerbo, em quarto, administrava seu melhor resultado no ano. Tendo o pódio como meta, intensificou sua pressão sobre Praia. A diferença entre os dois europeus manteve-se na casa de três décimos de segundo durante várias voltas. Na 15ª, o italiano recuperou o terceiro lugar ultrapassando o português na curva que dá acesso ao trecho conhecido como “miolo”.

GP LUBRAX – MOTO 1000 GP – GP 1000
(Resultado final da corrida após 18 voltas)
1º) Matthieu Lussiana (FRA/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, GP 1000, 24min19s613
2º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, GP 1000, a 8s074
3º) Sebastiano Zerbo (ITA/Kawasaki), Target Race Superbike Team, GP 1000, a 10s162
4º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, GP 1000, a 10s389
5º) Luciano Ribodino (ARG/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, GP 1000, a 22s981
6º) Philippe Thiriet (MG/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, GP 1000, a 1min10s264
7º) Victor Moura (PR/Kawasaki), M2B Racing, GP 1000 Evo, a 1min10s295
8º) Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, GP 1000 Evo, a 1min25s675
9º) Diego Pierluigi (ARG/Kawasaki), JC Racing Team, GP 1000, a 1 volta
10º) Marcos Salles (PR/Honda), MS Racing Team, GP 1000 Evo, a 1 volta
NÃO COMPLETOU
Eliandro Simonini (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, GP 1000 Evo, a 13 voltas
NÃO LARGOU
Diego Pretel (SP/Ducati), DRT-Ducati, GP 1000 Evo
Melhor volta: Lussiana, na 2ª, 1min19s998, média de 166,279 km/h
(Resultado extraoficial, sujeito à homologação após análise dos comissários técnicos e desportivos do Moto 1000 GP)

CLASSIFICAÇÃO
Após cinco etapas, a classificação da GP 1000 é: 1º) Matthieu Lussiana, 128 pontos; 2º) Diego Pierluigi, 80; 3º) Miguel Praia, 73; 4º) Wesley Gutierrez, 71; 5º) Sebastiano Zerbo, 53; 6º) Danilo Lewis e Philippe Thiriet, 32; 8º) Nick Iatauro, 31; 9º) Sebastian Porto, 29; 10º) Luciano Ribodino, 27; 11º) Victor Moura, 24; 12º) Diego Pretel, 22; 13º) Marco Solorza, 19; 14º) Martin Solorza e Marcos Salles, 16; 16º) Alessandro Andrade, 6; 17º) Ian Testa, 4; 18º) Luís Fittipaldi, 3.

Na classe GP 1000 Evo, implantada nesta temporada e destinada aos pilotos que mantêm suas carreiras em fase de ascensão e consolidação, a classificação do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade após cinco das oito etapas é a seguinte: 1º) Nick Iatauro, 99 pontos; 2º) Victor Moura, 81; 3º) Diego Pretel, 70; 4º) Marcos Salles, 52; 5º) Ian Testa e Alessandro Andrade, 16; 7º) Luís Fittipaldi, 13; 8º) André Luiz Paiato, 11.

 

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o óleo lubrificante Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da Michelin, que fornece pneus a todas as equipes participantes. O Moto 1000 GP também conta, em sua quinta temporada de história, com apoio de Beta Ferramentas, Puig, MSR Macacões Personalizados, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

o GP Lubrax, o português Miguel Praia manteve-se em terceiro na pontuação da GP 1000

 

Samoel Weck é jornalista e apresentador de rádio e TV a 30 anos. Diretor e responsável pela Mídia Carros e Marcas, que engloba o Portal Carros e Marcas e o Programa Carros e Marcas TV.