Mitsubishi Lancer derrota Ferrari e fatura o título dos 500Km de São Paulo

Postado por -

Trio formado por Ingo Hoffmann, Guilherme Spinelli e Leandro de Almeida resistiu a pressão imposta pela dupla Fábio Greco/Renato Cattalini para ficar com a vitória no Velo Città

Ingo Hoffmann, Guilherme Spinelli e Leandro de Almeida venceram na tarde deste domingo (6) a emocionante 31ª edição dos 500Km de São Paulo, disputada no Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP). O trio, que participou da corrida com um Mitsubishi Lancer, assumiu a liderança nas voltas finais, viram a Ferrari de Fábio Greco e Renato Catalinni se aproximar e chegar apenas 0s109 distante após 146 voltas.

Guilherme Spinelli/Ingo Hoffmann/Leandro de Almeida. Foto: Vinicius Ferraz

O trio da equipe Old Boys assumiu a liderança quando restavam oito voltas para o final, depois do protótipo MRX de Alexandre Finardi e Gastão Weigert, pole position da prova, apresentar um problema de suspensão, obrigando a dupla a deixar a disputa. Almeida, responsável pelo último stint do Lancer, viu Greco diminuir rapidamente a diferença e ameaçá-lo na volta final.

Alexandre Finardi/Gastão Weigert. Foto: Vinicius Ferraz

Alexandre Finardi/Gastão Weigert. Foto: Vinicius Ferraz

Ney Faustini e Ney de Sá Faustini completaram a corrida na terceira posição, com um Vectra Stock Car, enquanto Finardi e Weigert, mesmo com o problema enfrentado nas voltas finais, ficaram com a quarta colocação, distante oito voltas dos vencedores. A lista dos cinco primeiros da prova, que teve cinco carros diferentes na liderança, ainda contou com o MRX de Carlos Ortolani e Joon Park.

Ney Faustini/Ney de Sá Faustini.. Foto: Vinicius Ferraz

Ney Faustini/Ney de Sá Faustini.. Foto: Vinicius Ferraz

Para Almeida, que faz aniversário neste domingo, a vitória teve um sabor ainda mais especial. Em 2014 o piloto conduzia um Aston Martin e liderava a corrida quando cometeu um erro nas voltas finais e cedeu a primeira colocação de forma definitiva para a dupla formada por Euclides “Kid” Aranha e Cláudio Caparelli, que venceram com um protótipo Radical SR8.

“Passou um filme todo na cabeça, não só da corrida passada como de 2006, que a gente tinha duas voltas na frente do segundo colocado, mas tivemos um problema no carro. E aqui, quando tudo era menos provável, deu tudo certo. Eu tinha certeza de que, se chegássemos no final, terminaríamos bem, mas a vitória foi demais”, comentou Almeida, emocionado após a corrida.

“O carro se comportou muito bem e o final foi eletrizante. Sem dúvida nenhuma, o Lancer terminou a corrida como começou. Conseguimos manter o ritmo de corrida do início ao fim com os três pilotos. A regularidade e a facilidade de guiar um carro 4×4 com a tração fantástica do Lancer nos deu a chance de disputar a vitória. Ganhar de máquinas como estas que estavam aqui tem um gosto especial”, falou Spinelli.

Mitsubishi Lancer nos 500Km de São Paulo. Foto: Vinicius Ferraz

Mitsubishi Lancer nos 500Km de São Paulo. Foto: Vinicius Ferraz

“Hoje a gente teve uma corrida extremamente emocionante. Eu não sabia se ficava nos boxes ou se cronometrava o tempo de volta do Leandro e do Fabinho, que guiou muito e merece os parabéns. Estou muito feliz, pois com 62 anos ganhar uma corrida ao lado de amigos como o Leandro e o Guiga, não poderia ser melhor”, disse Ingo Hoffmann.

“A Ferrari estava muito bem acertada e, quando vi que estava chegando, me animei. O ritmo foi melhorando durante a corrida, e mesmo com alguns problemas de freios, a gente foi chegando. Pena que faltou uma volta. Acho que uma volta a mais a história certamente seria diferente”, comentou Greco, conformado com a segunda colocação da prova.

Renato Cattalini/Fábio Greco. Foto: Vinicius Ferraz

Renato Cattalini/Fábio Greco. Foto: Vinicius Ferraz

O evento, que contou ainda com corridas da Classic Cup e da Fórmula 1.600, além da terceira edição do Encontro de Campeões, foi considerado um sucesso por Sílvio Zambello, presidente do Automóvel Clube Paulista (ACP), promotor dos 500Km de São Paulo.


“Foi um espetáculo! Muitos edições foram emocionantes, mas esse foi demais. Foi uma disputa muito equilibrada entre três carros. O autódromo esteve sempre perfeito, com tudo em ordem. O pessoal que curte este tipo de corrida viu uma prova tão emocionante que poderia virar filme. Foi a chegada mais emocionante da história dos 500Km de São Paulo”, disse o dirigente.

Veja o resultado final dos 500Km de São Paulo:

1 – Guilherme Spinelli/Ingo Hoffmann/Leandro de Almeida (Lancer/GT2) – 146 voltas
2 – Renato Cattalini/Fábio Greco (Ferrari/GT1) – à 0s109
3 – Ney Faustini/Ney de Sá Faustini (Vectra/GP1) – à 2 voltas
4 – Alexandre Finardi/Gastão Weigert (Moro MRX/GP1) – à 8 voltas
5 – Carlos Ortolani/Joon Park (Moro MRX/P2) – à 10 voltas
6 – Jorge Machado/Rui Machado/Sergio Cardoso (MR18/GP1) – à 11 volyas
7 – Sérgio Pistili/Valter Pinheiro (Spyder/P3) – à 13 voltas
8 – Fernando Monis/Heitor Nogueira (Espron BMW/P2) – à 13 voltas
9 – Maurício Olio/Roberto Amaral “Coruja” (Vectra/GP1) – à 14 voltas
10 – Vinicius Palma/Vá Barbosa (Spyder/P3) – à 17 voltas
11 – Davi Plutarcho/Paulo Plutarcho/Tarco Pimentel (Spyder/P3) – à 27 voltas
12 – José Vilela/Mário Marcondes (Spyder/P3) – à 72 voltas
13 – Carlos Antunes/Luiz Aurélio/Lucas Biagioni (Moro MRX/P2) – à 81 voltas
14 – Marcos Philippi/Márcio Philippi (Maverick/GT2) – à 81 voltas
15 – Eber Gomes/Jefferson Gomes (Corsa/T2) – à 85 voltas
16 – Alexandre Pepe (Chevrolet Celta/T2) – à 87 voltas
17 – Davi Plutarcho/Paulo Plutarcho/Tarco Pimentel (Chevrolet Celta/T2) – à 95 voltas
18 – Eduardo Dorigel/Rafael Gimenes (Volkswagen Gol/TN) – à 102 voltas
19 – George “Grego” Lemonias/Edras Soares (Opala/GT2) – à 106 voltas
20 – Jorge Machado/Rui Machado/Sergio Cardoso (Chevrolet Corsa/GT2) – à 113 voltas

Samoel Weck é jornalista e apresentador de rádio e TV a 30 anos. Diretor e responsável pela Mídia Carros e Marcas, que engloba o Portal Carros e Marcas e o Programa Carros e Marcas TV.