MS – Judiciário de Amambai organiza leilão para desafogar pátio da PC

Postado por -

A delegacia de Polícia Civil vem enfrentando um grande problema devido aos altos índices de apreensões de automóveis realizados todos os meses. Os números mostram que Amambai perde somente para Campo Grande e Corumbá em apreensões de veículos com entorpecentes.

Em Amambai, a média de veículos capturados com entorpecentes alcança os 6 carros por mês. Como a entrada de veículos é maior que a saída, a delegacia de Polícia Civil vem enfrentando uma superlotação em seu pátio destinado à estocagem de materiais apreendidos.

A quantidade de veículos acumulados no pátio da Polícia Civil já chega aos 70 carros estocados.

O espaço físico da Delegacia se encontra abarrotado de automóveis, sendo necessário o armazenamento dessas viaturas fora do espaço destinado a essa função – outros seis automóveis vêm sendo mantidos do lado de fora por falta de lugar para serem guardados.

Mas essa realidade tende a mudar. Um grande leilão será realizado para ajudar a desafogar o espaço abarrotado da Delegacia de Polícia da cidade.

O delegado titular da Polícia Civil, Dr. Claudineis Galinari, falou sobre a superlotação do pátio da delegacia. “Nós estamos sofrendo com um grande problema: a quantidade de veículos que são apreendidos é maior do que a quantidade que sai da nossa responsabilidade, tornando impossível receber mais veículos”, disse Dr. Galinari.
O juiz de Direito diretor do Foro de Amambai, Dr. César de Souza Lima, juntamente com os demais órgãos responsáveis, está organizando um grandioso leilão que promete diminuir a superlotação no pátio da Polícia.
Esse leilão ainda não tem uma data concreta marcada, mas ocorrerá no final de janeiro ou começo de fevereiro. Esse prazo se faz necessário para garantir que todos os carros que serão destinados ao leilão estejam completamente legalizados.

Segundo o Dr. César, esse leilão apresentará algumas novidades. A principal delas é que alguns veículos arrematados no leilão poderão ter seus documentos legalizados e consequentemente estarão aptos para rodarem sem restrições.

O leilão será dividido em três sistemas:

1° – carros com decreto de perdimento por sentença judicial poderão ser documentados novamente e retornarão às ruas.

2° – leilões cautelares: os carros apreendidos com entorpecente e que estejam sem decreto de perdimento. O dinheiro recebido pelo veiculo será depositado em conta judicial e ficará à disposição da Justiça. Caso o responsável pelo automóvel queira reaver o seu bem ou a pessoa presa com o veículo seja absolvida e peça seu carro de volta, o dinheiro lhe será entregue e o comprador do automóvel no leilão não perderá seu veículo. Nessa situação, também será permitida a legalização do veículo e o mesmo poderá retornar às ruas.

3° – carros que tenham sido roubados ou abandonados que não tenham suas origens encontradas. Esses terão seus chassis inutilizados e serão destinados somente à sucata.

Fonte: A Gazeta News

Samoel Weck é jornalista e apresentador de rádio e TV a 30 anos. Diretor e responsável pela Mídia Carros e Marcas, que engloba o Portal Carros e Marcas e o Programa Carros e Marcas TV.