Salão de Genebra é marcado por lançamentos com boas chances de chegar ao Brasil

Postado por -

Em 2012, o Salão de Genebra ficará marcado pelo lançamento de diversos carros "reais". Aqueles modelos que chegam rapidamente às ruas e que têm uma abrangência de público considerável. Claro que os modelos superersportivos e os conceitos também tiveram um bom espaço no motorshow suíço, mas os mais prosaicos – como os hatches médios, por exemplo – roubaram a cena. E muitos dos carros apresentados em Genebra têm boas chances de desembarcarem no Brasil, inclusive com produção nacional. O evento recebe o público até 18 de março no Palexpo Genebra.

Com uma economia e um mercado automotivo europeu em crise, os maiores destaques do evento foram carros pequenos e médios. O segmento de hatches médios, por sinal, viu uma grande nova leva de modelos apresentados. A Audi mostrou pela primeira vez a nova geração do A3. O visual não traz muitas novidades – parece um A1 um pouco maior –, mas a grande novidade fica mesmo no chassi. Coube ao A3 inaugurar a plataforma modular MQB (Modularer Quer Baukasten ou Matriz Modular Transversal), que será amplamente usada no Grupo Volkswagen nos próximos anos. Já a compatriota Mercedes-Benz fez uma mudança muito mais drástica. Praticamente relançou o Classe A, agora como um hatch médio. O visual é completamente diferente dos anteriores e a mira é clara no rival BMW Série 1. Outra fabricante que se recolocou no segmento foi a Volvo. Lançou o V40, uma espécie de sportback com desenho bem inspirado. Os três devem ser importados para cá.

Entre os esportivos, o nome Ferrari sempre fala mais alto. Ainda mais quando a marca italiana resolve lançar um modelo topo de linha. A F12 Berlinetta foi apresentada em Genebra e trouxe consigo a missão de substituir a 599 GTB Fiorano. Com um V12 de 740 cv e um zero a 100 km/h feitos em 3,1 segundos, a Ferrari avisa que este é o carro mais rápido de sua história. Em um campo bem mais real, a Ford apresentou o Fiesta ST. A princípio, ele não tem muito interesse para o Brasil, já que a versão esportiva de 180 cv tem poucas chances de ser vendida por aqui. Entretanto o leve face-lift que acompanha o carro deve ser o mesmo que o New Fiesta receberá no Brasil quando a sua produção começar em Camaçari, na Bahia, ainda este ano.

A Dacia, subsidiária romena da Renault, levou à Suíça pela primeira vez a minivan Lodgy. O carro usa a plataforma B0 do grupo Renault Nissan – a mesma de Renault Sandero, Duster, Nissan March e Versa – e já teve até nome registrado no Brasil. O modelo tem opção de carroceria de cinco e sete lugares, assim como a Nissan Livina. A alemã Volkswagen aproveitou o motorshow e lançou mais conceitos baseados no Up!, o que mostra cada vez mais a importância que a marca tem dado ao subcompacto – que tem grandes chances de ser feito no Brasil em uma nova fábrica.

No campo dos conceitos, a Lamborghini mostrou o Aventador J. Em suma, se trata de uma versão sem teto e sem para-brisa do superesportivo de 700 cv. Ele não será produzido, mas dá pistas de como será uma futura variante conversível do Aventador. A inglesa Bentley também chamou a atenção, mas de forma negativa. Lançou o conceito de seu primeiro SUV, o EXP 9 F. E o desenho não agradou a quase ninguém.

Principais lançamentos do Salão de Genebra de 2012

""

Audi A3: O A3 é o primeiro modelo do Grupo Volkswagen a receber a plataforma modular MQB, que estará em carros como o Golf VII, nos próximos anos. Apesar da nova arquitetura, o tamanho do carro pouco mudou. Apresentado por enquanto apenas na configuração de duas portas, o A3 tem 2 cm a mais no entre-eixos, com 2,60 metros no total, e um porta-malas maior. O desenho traz a identidade visual da Audi e lembra muito o menor modelo da marca, o A1. O novo hatch começa a ser vendido na Europa com três opções de motor, que variam de 122 cv a 182 cv.

""

Bentley EXP 9 F: De olho nos mercados asiáticos, cada vez mais consumidores de automóveis de luxo, a Bentley lançou o conceito EXP 9 F, o seu primeiro utilitário esportivo. Apesar de manter o visual dos Bentley, a impressão geral é estranha. As dimensões de alguns elementos foram muito aumentadas, como as entradas de ar sob os faróis, que agora parecem buracos de bala de canhão. Ao menos, na cabine, o protótipo traz a já conhecida qualidade dos veículos ingleses, com muita madeira e couro. O motor é um W12 6.0, mas é possível que o novo V8 lançado no Continental GT também seja utilizado.

""

Chevrolet Cruze Station: O principal carro da Chevrolet em Genebra foi o Cruze SW, versão perua do médio que foi escolhido pela marca para viabilizar a sua volta à Europa. Esteticamente a station traz poucas novidades. Na dianteira, um novo para-choque foi usado e as lanternas são ligeiramente diferentes. O Cruze SW tem 500 litros de espaço no porta-malas, mas pode levar até 1.500 litros com os bancos traseiros rebatidos. 

""

Dacia Lodgy: Assim como aconteceu com Sandero, Duster e Logan, os lançamentos da Dacia sempre têm grandes chances de chegarem no Brasil como modelos da Renault. Agora, foi a vez da Lodgy, minivan que compartilha a já conhecida plataforma B0. Com opção de cinco e sete lugares, a Lodgy será vendida no mercado europeu já com quatro airbags, controle de estabilidade, ar-condicionado e trio elétrico. Aqui, o modelo deve tomar o lugar que já foi da Renault Scénic.

""

Ferrari F12 Berlinetta: É o novo topo de linha da marca italiana. E, para isso, a F12 Berlinetta precisa apresentar grandes credenciais. O motor é um V12 de 6.2 litros, o mesmo da FF, mas ainda mais forte. Ele gera altíssimos 740 cv de potência e 70,4 kgfm de torque. Aliado ao câmbio de dupla embreagem, a F12 vai a 100 km/h em apenas 3,1 segundos e supera os 340 km/h. A Ferrari garante que este foi o carro mais rápido que já passou pela sua pista de testes, em Fiorano.  

""

Ford B-Max: É uma minivan média com portas corrediças que vai competir com a Opel Meriva. A falta de coluna central melhora o espaço interno e facilita o acesso ao familiar. O teto-solar panorâmico também ajuda a aumentar a sensação de conforto no interior. A gama de motores inclui opções a gasolina e a diesel, assim como o novo motor 1.0 EcoBoost, que chega a desenvolver mais de 100 cv de potência.

""

Ford Fiesta ST: É a versão final de produção do compacto esportivo da Ford. O motor 1.6 tem 180 cv e 24,4 kgfm e é da nova família EcoBoost. Com esses atributos, a marca norte-americana declara uma aceleração de zero a 100 km/h abaixo dos sete segundos. O modelo também é mais baixo, usa rodas maiores e tem para-choques pronunciados e aerofólios que ajudam a deixar o carro mais grudado no chão. Além disso, o Fiesta ST traz uma grade remodelada e faróis e lanternas redesenhados. Essas modificações podem estar no New Fiesta que deverá ser feito em Camaçari, na Bahia, até o fim do ano. 

""

Hyundai i20: O compacto da Hyundai na Europa recebeu uma leve reestilização para aproximá-lo do resto da linha da marca. Portanto, a identidade visual com linhas fluidas foi aplicada às novas grades, lanternas e faróis. Mecanicamente, o i20 agora tem um motor 1.1 de três cilindros a diesel que gera 75 cv. 

""

Koenigsegg Agera R: Em essência, o supercarro da marca sueca pouco mudou na linha 2012. Mas as pequenas modificações foram onde mais importa: no motor. O V8 biturbo ganhou fôlego extra e a rotação máxima subiu de 7.350 para 7.500 rpm. O Agera saiu de 940 para 960 cv e o topo de linha Agera R passou dos 1.115 cv para boçais 1.140 cv de potência. Assim, o carro vai até os 300 km/h em incríveis 14,53 segundos.

""

Lamborghini Aventador J: É uma versão speedster do Aventador. O modelo perde o teto e o para-brisa dianteiro, mas mantém a unidade de força que gera 700 cv de potência. As peças a menos contribuem para um desenho mais agressivo e também para o peso menor. O Aventador J tem 1.575 kg contra 1.650 kg do carro de rua. Ao menos, por enquanto, não serão feitas unidades do conceito para a venda.

""

Mercedes-Benz Classe A: O novo Classe A não tem quase nada de igual com o modelo que foi fabricado no Brasil no começo dos anos 2000. A Mercedes abandonou a ideia de monovolume urbano para entrar com força no segmento de hatches médios – assim como a BMW fez com muito sucesso com o Série 1. Dessa maneira, o novo Classe A tem também uma faceta muito mais esportiva. O desenho é bem agressivo, com linhas bem esculpidas e suaves. Por enquanto, os motores compreendem até um 2.0 de 211 cv de potência, mas uma versão preparada pela AMG ainda é esperada. 

""

Peugeot 208: É a primeira aparição pública do novo compacto da fabricante francesa. O modelo será apresentado no Salão de São Paulo, que acontece em outubro, e a produção em Porto Real, no estado do Rio de Janeiro, começa na virada do ano. O desenho é bem mais vistoso que no 207, com mais vincos e um visual mais esportivo. Em Genebra, a Peugeot aproveitou para mostrar uma configuração esportiva do 208, com motor de 200 cv.

""

Rolls-Royce Phantom Series II: O suntuoso Rolls-Royce Phantom ganhou sua primeira mudança no visual para a linha 2013. A frente trocou os faróis de neblina redondos por filetes de leds, mais modernos. O para-choque dianteiro mudou e as novas rodas de 21 polegadas dão um ar mais esportivo ao maior sedã da marca. Além disso, o modelo ganhou um novo câmbio automático de oito marchas da alemã ZF. O motor continua o V12 de 6.7 litros e 470 cv. De resto, o luxo extremo e o requinte de acabamento continuam os mesmos.

""

SsangYong Actyon Sports: É o lançamento europeu da nova picape da marca sul-coreana. A Actyon Sports sofreu uma reestilização que mudou a estranha dianteira que marcava o modelo. Agora, a grade, os novos faróis e a generosa entrada de ar chamam mais atenção. Na Europa, a picape da SsangYong vai receber um motor 2.0 diesel com 155 cv de potência e pode ser escolhido com transmissões manual ou automática de seis velocidades.

""

Volkswagen Up!: A Volkswagen continua a explorar a variedade do Up!. No Salão suíço, a marca alemã mostrou quatro novos conceitos de seu compacto. Um deles, o Swiss Up!, tem apenas mudança na pintura e homenageia o país sede do evento. Outros dois são dedicados ao uso fora de estrada. O X Up! foi projetado para expedições noturnas e tem inclusive faróis auxiliares no teto. Já o Winter Up! é feito para o uso no inverno e tem um rack no teto para levar objetos para o esporte na neve. O último é o Cargo Up!, uma versão furgão do modelo que pode levar até 1.400 litros de carga.

""

Volkswagen Polo Blue GT: O Blue GT é um carro que tenta aliar a esportividade com a preocupação com o meio ambiente. Para isso, tem um motor 1.4 turbinado e com injeção direta que rende 140 cv e leva o compacto a 100 km/h em 7,9 segundos. Para aumentar a eficiência energética, a Volkswagen introduziu a desativação seletiva dos cilindros, que diminui o número de cilindros usados quando a situação não demanda mais força do propulsor. Assim, a Volks declara um consumo médio de 21,3 km/l de gasolina.

""

Volvo V40: A Volvo preferiu apostar em um sportback para entrar no segmento de hatches médios. Em essência, é um dois volumes, mas com a traseira mais alongada, o que dá mais espaço para os passageiros e para bagagens. E, ainda por cima, a marca não deixou a esportividade de lado. Por dentro, um vistoso conta-giros toma a maior parte do painel de instrumentos. A versão topo de linha, a T5, terá um motor de 254 cv e vai conseguir acelerar até os 100 km/h em apenas 6,7 segundos.

Fonte: Auto Press

Samoel Weck é jornalista e apresentador de rádio e TV a 30 anos. Diretor e responsável pela Mídia Carros e Marcas, que engloba o Portal Carros e Marcas e o Programa Carros e Marcas TV.