A União da Indústria de Cana-de-Açúcar anunciou que os Estados Unidos adicionará 15% do etanol brasileiro

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) anunciou que os Estados Unidos adicionará 15% do etanol brasileiro na produção da gasolina daquele país. Com isso, as exportações do produto vão fazer com que ocorra aumento na produção interna no Brasil.

A medida foi vista como um avanço, já que aspecto importante refere-se à viabilidade técnica dessas condições nos automóveis. O maior ganho com o E15 é ambiental, já que o etanol é um combustível que ajuda na diminuição de Gases de Efeito Estufa (GEE).

O processo para aprovação do E15 nos EUA é complexo e tem sofrido sucessivos atrasos. Há uma série de procedimentos envolvendo adesivos de esclarecimento que serão colocados nas bombas de combustíveis e medidas para garantir que a mistura ocorre nos padrões estabelecidos.

Produção

De acordo com estimativas da entidade, o maior teor de açúcares na cana justifica-se, principalmente, pela expectativa de safra mais curta, que permite a concentração da colheita da cana no período mais propício para a maturação da planta, e pelas condições climáticas observadas até o momento, que não indicam indução de florescimento nas principais áreas produtoras.

No último ano, o florescimento da cana-de-açúcar foi observado em várias regiões, prejudicando a concentração de açúcares na planta que, nessas condições, utiliza energia para a formação da panícula (inflorescência). Quando ocorre, o florescimento leva à perda de sacarose para a produção de açúcar e de etanol.

Em termos de totais produzidos, a safra 2012/2013 deverá ser 5,04% superior à anterior, atingindo 71,26 milhões de toneladas de ATR contra 67,84 milhões produzidos na safra 2011/2012. O crescimento é decorrência do incremento de matéria-prima a ser processada e da maior concentração de açúcares na cana.

Do total da moagem de cana-de-açúcar projetada para a safra 2012/2013, a Unica estima que 48,75% terá como destino a produção de açúcar, praticamente o mesmo valor observado na safra 2011/2012, que foi de 48,43%. Assim, a exemplo dos anos anteriores, a maior parte da cana colhida na nova safra (51,25%) continuará sendo utilizada para a produção de etanol.

A produção de açúcar projetada é de 33,10 milhões de toneladas, crescimento de 5,72% em relação às 31,31 milhões de toneladas produzidas na safra 2011/2012. A produção de etanol, por sua vez, deverá atingir 21,49 bilhões de litros, aumento de 4,58% em relação à produção da última safra, que totalizou 20,55 bilhões de litros.

Fonte: oregional

Você também pode gostar...