Bowler é o carro robô que não precisa de motorista

O Bowler Wildcat é um carro off-road que foi construído pela equipe de estudos em Robótica Móvel da Universidade de Oxford, em conjunto com BAe Systems e Nissan, e que tem a capacidade de andar sozinho pelas ruas sem a necessidade da intervensão do motorista durante o percurso, totalmente autônomo, ideal para que tomou uma dose a mais e quer voltar para casa em segurança.

Esta segurança vai custar caro para os boêmio de plantão. O carro que ainda está em estudso, está avaliado em cerca de £ 2 milhões de liras, mais de R$ 5.600.000,00 reais, e mede 3,84 mts de comprimento, 1,56 de largura e 1,71 de altura. E o peso total é de cerca de 2 toneladas.

O Bowler tem um motor turbo-diesel de 2.5 litros de cinco cilindros e caixa de velocidades automática.

Para desempenhar essa função autônoma o carro possui um computador de 16-core gigante, alojado no porta-malas, com 2.000 vezes a memória e 16 vezes a potência de um computador comum. Uma câmera estéreo leva "20 hi-res frames por segundo em dois "olhos" – permitindo veículo medir a distância e a velocidade de movimento.

O Spinning 3-D scanners a laser, que fica no teto, analisa imagens por sensor de calor, à taxa de de dezenas de milhares por segundo, através de uma interface com o "mapa" e mede o ambiente para criar uma imagem 3-D do ambiente conforme ele se move.

Scanners a laser no pára-choque – esquerdo e direito realizam funções similares de monitoramento da estrada e arredores.

Computador montado sob o veículo funciona como um "cérebro" eletrônico assimilando a informação dos "olhos" da câmera e os scanners a laser criam e atualizam instantaneamente a sua ‘visão’ da estrada e seu entorno quando ele se move – mudando de direção, parando e seguindo quando necessário – sem a necessidade de um motorista.

O carro ‘aprende’ e registra as a experiências e evita problemas – tais como buracos, pedestres e contorna congestionamentos.

Geradores à diesel para ligam os computadores e operam o sistema de arrefecimento.

NÃO exige navegação por satélite para dar a volta – o sistema é mais preciso.

Fonte: Daily Mail

Você também pode gostar...