Citroën é marca das férias para os franceses

França, em junho de 1936. Na sequência de uma onda de greves nas principais indústrias do país, o governo da Frente Popular recém-eleito aprovou uma medida que iria revolucionar os costumes: obter as primeiras férias pagas. Os trabalhadores franceses contam, desde aquela época, com 15 dias anuais que não trabalha e continuariam a receber o seu salário, semelhante ao Brasil que por lei devem ser 30 dias por ano. Aquelas duas semanas de lazer implicaram em mudanças como o desenvolvimento do turismo e as viagens de verão para as praias.

Uma revolução no 2 CV

Uma filosofia que pegou totalmente e um veículo começou a ser desenvolvido naqueles anos e foi revelado em 1948, 12 anos e uma guerra mundial mais tarde. A ideia inicial do  Citroen2 CV era de um veículo predominantemente rural que iria atravessar um campo com uma cesta de ovos sem que nenhum deles se quebrasse, mas caiu no gosto dos jovens daquela época e se tornou o carro ideal para acampar e se divertir, e que com  a sua aparência original, desempenho e versatilidade, fez dele o campeão de vendas e uma revolução cultural dos anos 60.

Assim, o Citroën 2CV foi o veículo que acompanhou uma geração que queria romper com uma sociedade considera antiquada e repressiva. O popular 2 CV era o carro que trouxe milhares de jovens a desfrutar de um novo estilo de vida. E graças à sua suspensão desenvolvida pensando nos agricultores franceses, eles poderiam ficar longe da estrada, com total segurança e conforto, para viver experiências “off road”. O 2CV Sahara: até mesmo uma versão 4×4 foi lançado.

O carro de passeio da família

PEUGEOT TRACTION AVANT 15 SIX D 1953.
PEUGEOT TRACTION AVANT 15 SIX D 1953.

O Citroën Traction, lançado em 1934, é o veículo que simboliza este tempo, sendo o carro que levou milhares de franceses para sua primeira viagem para a praia ou para a montanha. Além de marcar novas inovações, tais como freios frontal ou hidráulicos, tornou-se sinônimo de uma vida nova, livre e despreocupada.

 

Um SUV “avant la lettre”

Apresentado em maio de 68, o lendário  a Citroen Mehari foi considerado um herdeiro do espírito rebelde e despreocupado, e tido como um precursor dos SUV’s de hoje. Seu nome é inspirado na palavra dromedário, animal muito usado por sua capacidade de carga e de viajar por longas distâncias no norte da África e no deserto do Saara, que compartilha suas principais características: simplicidade, resistência e versatilidade. É um veículo sem pretensões, útil para o trabalho e lazer, podendo ser lavado por dentro e para fora com uma mangueira, podendo ser utilizado tanto para carregar feno, como para transportar pranchas.

Citroën Mehari 1968
Citroën Mehari 1968

Seu corpo inovador foi inteiramente construído em ABS (Acrylonitrilo butadieno estireno) plástico corado na massa. Este novo material leve pode assumir qualquer forma e tirar qualquer cor. A segunda característica importante do Méhari é o seu caráter conversível em que o pára-brisas se dobra sobre o capô. Era o veículo ideal para desfrutar da praia e aventuras, e esteve no primeiro Rally Paris-Dakar como veículo de assistência.

Sim há praia em Madrid

Para falar dos dois seguintes modelos Citroen “praianos”  temos que viajar para uma cidade onde o mar é inconcebível. O centro de produção de Madrid é o “berço” do Citroen C3 Pluriel e C4 Cactus, a fábrica que os produziu e produz exclusivamente.

O C3 Pluriel é um dos poucos casos em que um carro-conceito foi quase que diretamente do salão do automóvel de Frankfur,t neste caso 1999, para ser vendido diretamente nas concessionárias. Lançado em 2003, as suas várias configurações dão permissão para adaptar-se rapidamente para o humor ou capricho dos ocupantes ou a meteorologia. Graças à sua arquitetura, poderia ser um hatch clássico, um conversível, um spider ou ainda uma pick-up conversível, ideal para o transporte de materiais para pegar ondas.

Citroën C3 PLURIEL 2003
Citroën C3 PLURIEL 2003

O Citroën C4 Cactus, além de ser a personificação do novo posicionamento da marca, o seu design, suas inovações, a sua versatilidade e seus equipamentos, introduzem no carro um espírito descontraído, ideal para sair de férias. Ele oferece um conceito inovador onde é aliado design e customização nas possibilidades funcionais. Essa filosofia se reflete em um único elemento, o Airbump® que estão integrados nas laterais e pára-choques, que protegem seu corpo contra pequenas batidas em vagas apertas ou obstáculos ocultos, além de desempenhar um papel chave no estilo do veículo. Além disso, está disponível em quatro cores diferentes, preto, Duna, Chocolate e Gray, com um toque pessoal na combinação dos tons do corpo.

Este modelo apresenta a estreia mundial de uma alta proteção térmica no teto panorâmico em vidro, que consiste em quatro camadas, passa um fluxo luminoso mínimo de ambos os raios ultravioletas e de energia, comparáveis ​​aos da categoria 4 de óculos solares.  O sistema impede que a energia absorvida pelo teto atinga o veículo. Ideal para desfrutar do sol sem ter que sofrer os rigores da onda de calor.

Citroën C4 Cactus
Citroën C4 Cactus

No interior, inovações como o “Airbag no teto e a adoção de um tela 7 ” touch screen como painel, liberando espaço para o conforto de todos os passageiros na cabine, o que torna o parceiro ideal para buscar novas paisagens e experiências.

Citroen C1 Airscape a descontração do conversível

Você não pode falar de veículos para o verão sem mencionar os conversíveis. O Citroen C1 tem a versão Airscape. Seu teto de lona flexível oferece dimensões excepcionais (800 milímetros x 760 mm), é simples de usar e funciona eletricamente. Graças a sua forte personalidade, este modelo é conhecido e é distinguido com uma silhueta forte e frente casual, com destaque para a forma original dos faróis. Suas versões de dois tons e interiores coloridos enfatizam seu caráter forte e transmitem uma imagem alegre.

Citroën C1
Citroën C1

Fórmula Truck em Santa Cruz do Sul neste final de semana

O Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck volta ao Rio Grande do Sul para sua sexta etapa. A corrida deste domingo (9) vai abrir a segunda metade da temporada de 2015 no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, onde a categoria correrá pela quarta vez – as edições anteriores foram disputadas nos anos de 2009, 2011 e 2014, com vitórias dos paulistas Roberval Andrade e Felipe Giaffone e do pernambucano Beto Monteiro.

Único piloto gaúcho no grid da Fórmula Truck, Régis Boessio manifesta a expectativa de oferecer à torcida um resultado positivo na corrida. Ocupando o 18º lugar na tabela de classificação do campeonato, ele aposta na evolução do caminhão Volvo número 83 – que desde a etapa de julho em Goiânia tem o trabalho de preparação e desenvolvimento executado em ação conjunta pela Boessio Competições e pela Clay Truck Racing.

“A etapa de Goiânia nos mostrou uma evolução muito boa. O caminhão está competitivo e veio para o pelotão da frente”, constata Boessio, que fechou a primeira fase da etapa em sétimo lugar, mesma posição que ocupava na fase final quando abandonou. “Vamos incomodar muita gente grande. Temos uns itens novos no caminhão que, se funcionarem como esperamos, vão nos levar mais para a frente ainda. Sei que vão funcionar bem”, torce.

O menor potencial de competitividade do Volvo frente os caminhões das outras cinco marcas que integram o grid do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck não impediram Boessio de avançar três vezes ao Top Qualifying nesta temporada. Conquistou o sétimo lugar para a largada nas etapas de Caruaru e Londrina e foi sexto no grid em Goiânia. Ele representa o Rio Grande do Sul na categoria com apoio de Suspentech, Rodrigotto, BorgWarner e Aesa Molas

Boessio disputou duas etapas da Fórmula Truck em Santa Cruz do Sul. Em 2009, largou em 14º com um caminhão Volvo e abandonou a corrida após cinco voltas. Dois anos mais tarde, ocupou o 11º lugar no grid e cruzou a linha de chegada em nono. “Não piloto um caminhão lá desde essa corrida de 2011”, lembra o gaúcho, que não participou da Fórmula Truck em 2014 e retornou em 2015, sob o desafio de desenvolvimento do caminhão Volvo.

CAMPEONATO BRASILEIRO DE FÓRMULA TRUCK
(Classificação da temporada 2015 após 5 de 10 etapas)
1º) Felipe Giaffone (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, 197
2º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 187
3º) Leandro Totti (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, 172
4º) Djalma Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans, 161
5º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), Copacol Truck Racing, 127
6º) André Marques (SP/MAN), RM Competições, 119
7º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 116
8º) Jaidson Zini (PR/Iveco), Dakarmotors, 113
9º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, 111
10º) Gustavo Magnabosco (SC/Scania), Corinthians Motorsport, 96
11º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Lucar Motorsports, 92
12º) David Muffato (PR/Scania), Muffatão, 73
13º) Raijan Mascarello (MT/Ford), DF Racing Fans, 71
14º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, 62
15º) Alex Fabiano (SP/Volvo), Clay Truck Racing, 61
16º) Débora Rodrigues (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, 58
17º) Adalberto Jardim (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, 51
18º) Régis Boessio (RS/Volvo), Boessio Competições, 42
19º) Gabriel Correa (GO/Ford), Original Reis, 31
20º) Roberval Andrade (SP/Scania), Corinthians Motorsport, 30
21º) Rogério Castro (GO/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 24
22º) Leandro Reis (GO/Ford), Original Reis, 7

Comtrans 2015

A Messe Frankfurt continua a expandir sua presença na Rússia com a aquisição de uma participação de 50% na Comtrans e Autotrans, por sua subsidiária russa, Messe Frankfurt RUS. Os 50% restantes serão assumidos pela ITE Expo OOO, a subsidiária russa do ITE Group. A nova empresa joint venture organizadora é a ITEMF Expo AO.

A Comtrans – que possui o status do Salão Internacional dos Veículos Automotivos Comerciais desde 2011 – vai apresentar os últimos modelos de modernos caminhões, ônibus e trailers automotivos e seus componentes, de 8 a 12 de setembro na Crocus Expo, em Moscou.

O CEO da ITE, Russell Taylor: “A Comtrans e a Autotrans são os mais importantes eventos no setor russo de veículos comerciais. As capacidades de vendas internacionais da ITE e da Messe Frankfurt dão a ambos um impulso adicional. Ao mesmo tempo, temos a satisfação de fortalecer nossa parceria com a Messe Frankfurt, com a qual temos trabalhado com êxito por diversos anos, na MIMS Automecânica de Moscou”.

Expositores:
KAMAZ, Gaz Group, a Volvo Trucks, Renault Trucks, Daimler AG, Scania, MAN, DAF, Citroen, Iveco, Ford, Peugeot, Volkswagen, Chrysler-Fiat, a Sollers-ISUZU, Hyundai, FUSO e muitos outros.

Principais Seções da exposição

  • Auto caminhões
  • Vans, minivans
  • Autocarros
  • Veículos rebocados
  • Veículos especiais
  • Peças sobressalentes e acessórios
  • Pneus
  • Óleos
  • Dispositivos de navegação
BMW Série 7 com Key Display estaciona sozinha.

Nova BMW Série 7 pode ser estacionada com controle remoto

A nova BMW Série 7 é uma vitrine tecnológica sem precedentes, e a prova disso é que as tecnologias da estréia mundial, que até agora estavam mais perto de ficção científica do que realidade. Uma dessas tecnologias é o estacionamento remoto. É a capacidade de realização de manobras dentro e fora de garagens ou de espaços de estacionamento sem que o condutor está no carro. A opção de estacionamento remoto aproveita espaços especialmente apertados para estacionar o carro. Usando a nova Key Display (tela de chave), o condutor pode entrar na frente do carro em um estacionamento e removê-lo. Isto pode ser feito a partir do exterior do veículo.

A nova BMW Série 7 executa manobras correspondentes semi-automaticamente.Durante a operação de estacionamento, o condutor deve prestar atenção para detectar eventuais obstáculos e também parar o carro de uma maneira controlada. Para ativar o parque remoto, o carro deve estar linear e centrado em relação ao espaço destinado a ocupar (+/- 10 °). O carro pode entrar ou sair de um espaço de estacionamento, que não deve exceder 1,5 vezes o seu comprimento total.

BMW Série 7 com Key Display estaciona sozinha.
BMW Série 7 com Key Display estaciona sozinha.

Mas o sistema também ajuda o motorista a estacionar quando sentado atrás do volante. A nova versão do assistente de estacionamento opcional facilita a seleção e utilização de vagas disponíveis, quer para estacionar paralelo ao meio-fio ou reto. O sistema processa automaticamente e executa todas as manobras necessárias, incluindo os movimentos do volante, seleção de marchas, aceleração e frenagem. Além disso, o recurso do Active Park Distance Control ajuda o motorista quando for estacionar em sentido inverso. Este recurso evita colisões na traseira do carro em manobrar para trás, tendo o cuidado para ativar o freio.

Principais Características da  Key Display da BMW Série 7

  • Âmbito de funções de bloqueio / desbloqueio: 30 metros.
  • Âmbito de informações e atualização: 300 metros.
  • Dimensões: 90mm x 55 milímetros x 15 milímetros.
  • Tela de toque LCD.
  • Substitui uma das duas chaves que acompanham o veículo.
  • Inclui cabo de carregamento. Possibilidade de carregamento sem fio.  

Chega ao Brasil o novo Subaru WRX

Modelo tem motor com 270 cavalos de potência e preço de R$147.900,00

 

A Subaru apresentou o novo WRX, modelo que pode ser classificado com um verdadeiro esportivo e que oferece conforto e amplo espaço interno no dia a dia dos grandes centros urbanos. Ele chega com motor de 270 cavalos de potência e preço de R$147.900,00.

O modelo que chega ao país é importado do Japão, sede da fabricante. Pela primeira vez no mercado brasileiro, o modelo WRX chega equipado com transmissão automática. Denominada Sport Lineartronic, ela foi desenvolvida para enriquecer a experiência de condução do motorista.

Com até oito velocidades e opção de troca manual de marchas, por meio das paddle shifts instaladas atrás do volante, essa caixa de câmbio proporciona uma troca suave de marchas, mantendo sempre o propulsor na rotação ideal, levando em conta a carga do motor e as condições de rodagem, além de se adaptar ao tipo de condução do motorista.

Modelo contará com versão única de acabamento
Modelo contará com versão única de acabamento

O Subaru WRX contará com versão única de acabamento e com uma ampla lista de equipamentos de série, que inclui: teto solar elétrico, faróis de xenônio, rodas 18” de liga-leve, revestimento dos bancos em couro, ar-condicionado dual zone, detalhes de acabamento em carbono, entre outros.

O WRX traz o DNA de competição para as ruas com um motor Subaru Boxer turbo com injeção direta de combustível (DIT), que contribui para o baixo centro de gravidade, aumentando a estabilidade e auxiliando para uma condução mais esportiva e segura.

O motor Boxer turbo 2.0l conta com Subaru Dual Active Valve Control System (D-AVCS – duplo sistema de controle de válvulas ativo), um turbocompressor twin-scroll e intercooler para alcançar 270 cavalos de potência máxima. Com um sistema de escapamento que elimina uma câmara no abafador e encurta a tubulação interna, o WRX produz uma sonoridade ainda mais poderosa.

O design do Subaru WRX mescla, inteligentemente, uma atitude agressiva com a temática clássica dos sedans esportivos. A parte frontal incorpora, por exemplo, uma das características mais marcantes da identidade de design da marca, que é a imponente grade hexagonal integrada ao para-choque.

Faróis mais estreitos, com xenônio e assinatura em LED, evocam o olhar de um animal de rapina e ladeiam a grade hexagonal da Subaru. A entrada de ar no capô para o intercooler foi reposicionada, melhorando ainda mais a visibilidade dos ocupantes.

as portas traseiras dão continuidade às linhas dianteiras e criam um perfil alongado
as portas traseiras dão continuidade às linhas dianteiras e criam um perfil alongado

Nas laterais, a aparência robusta e esportiva foi incrementada com novas rodas 18”, que formam um conjunto harmônico com os para-lamas mais largos e com vinco acentuado, que tem início nos faróis e contorna toda a peça, delineando as aberturas inferiores e o monograma WRX. Especialmente criadas para este modelo, as portas traseiras dão continuidade às linhas dianteiras e criam um perfil alongado.

O desenho traseiro ressalta a esportividade, sem abrir mão do conforto e praticidade. O para-choque possui um extrator de ar integrado e dupla saída de escapamento com quatro ponteiras cromadas. O acesso ao porta-malas é facilitado pela grande tampa, que possui amplo ângulo de abertura e conta com um aerofólio incorporado à sua parte superior.

O novo motor Boxer Turbo 2.0 litros, quatro cilindros e injeção direta de combustível, tecnologia “DIT”, favorece a economia de combustível e reduz os níveis de vibrações e ruídos.

Desenvolvido pela Subaru para equipar os modelos esportivos de alta performance da marca, como, por exemplo, o WRX, o motor Boxer “FA20” atinge a potência máxima de 270 cv (268 hp) a 5.600 rpm e uma ampla curva de torque, chegando a 35,7 kgfm, entre 2.000 e 5.200 rpm. Em sintonia com o exigente perfil dos consumidores brasileiros, este modelo oferece torque a partir dos 2.000 rpm, proporcionando respostas mais ágeis do motor aos comandos do motorista. Essa motorização foi eleita, no fim do ano passado, como uma das vencedoras do prêmio “10 Best Engines of 2015”, concedido pelo jornal americano Ward’s, especializado na indústria automotiva.

A equipe de engenharia da Subaru optou por utilizar nesse motor uma medida de diâmetro versus curso dos pistões de 86 mm x 86mm, elevada taxa de compressão (10,6:1) e turbo twin-scroll. Com isso, foi possível otimizar a combustão, o que, consequentemente, possibilitou extrair todo o potencial dessa motorização, maximizando os benefícios da injeção direta de combustível e contribuindo para a redução das emissões de poluentes.

O câmbio também permite o motorista realizar a troca manual de até 8 marchas
O câmbio também permite o motorista realizar a troca manual de até 8 marchas

O WRX apresenta uma nova transmissão automática, batizada de Sport Lineartronic, desenvolvida para enriquecer a experiência de condução de alta performance. Esse câmbio também permite o motorista realizar a troca manual de até 8 marchas, utilizando as borboletas posicionadas atrás do volante.

Essa transmissão também conta com o Subaru Intelligent Drive (SI-DRIVE), que permite a escolha das características de direção do veículo entre três modos – “Intelligent”, “Sport e “Sport Sharp”.

A nova transmissão trabalha com a versão da Symmetrical All-Wheel Drive com Distribuição Variável de Torque (VTD). O sistema VTD otimiza a distribuição do torque conforme as condições de condução e dados dos sensores do ângulo de esterço do volante, giro vertical e força de aceleração lateral, promovendo uma dirigibilidade mais ágil.

O Active Torque Vectoring é um sistema de controle direcional que, nas curvas, aplica uma leve pressão no freio da roda dianteira interna para reduzir o subesterço (saída de frente) e melhorar a resposta à direção. O modelo conta também como Vehicle Dynamics Control (VDC) que dispõe de três modos: Normal, Traction e Off. Este último desativa os controles de estabilidade e tração, mas mantém o Active Torque Vectoring.

Visando oferecer o máximo de conforto e comodidade para os clientes brasileiros, o Subaru WRX contará com uma ampla e completa lista de equipamentos de série.

Detalhes de acabamento com aparência requintada são abundantes
Detalhes de acabamento com aparência requintada são abundantes

A sensação de alta performance se inicia assim que o motorista segura o novo volante com base plana forrado de couro, com altura e profundidade ajustáveis. O volante traz controles de áudio e Bluetooth. Detalhes de acabamento com aparência requintada são abundantes, incluindo materiais macios no painel, forração das portas e apoio de braços no console. O teto solar abre uma polegada a mais que a versão anterior.

Bancos dianteiros esportivos trazem apoios de cabeça com ajustes de altura e inclinação. O revestimento dos bancos, em couro, conta com costuras vermelhas, no volante e na alavanca do câmbio.

O quadro de instrumentos conta com hodômetro e conta-giros com layout de dupla marcação, ponteiros horizontais e iluminação em vermelho. Na parte central do quadro está instalada uma tela de cristal líquido de 3,5”, com informações sobre o consumo de combustível, distância percorrida (total e parcial), velocidade selecionada para o “piloto automático”, tempo de condução, marcha selecionada, indicador do sistema “SI-DRIVE”, eventuais alertas de falhas de funcionamento e ajustes gerais do veículo.

Na parte central do painel do WRX está instalada uma tela touchscreen de 6,2”. Nela, o motorista poderá controlar, com um simples toque, todas as funcionalidades do sistema de áudio – como, escolher estações de rádio, escolher músicas e sincronizar o dispositivo com o celular por intermédio do Bluetooth -, além de visualizar a imagem da câmera de ré.

Há, ainda, um outro display LCD com 4,3”, instalado na área superior do painel de instrumentos, que exibe inúmeras informações do veículo e de sua condução, entre elas manômetro de pressão do turbo, sistema de ar-condicionado e computador de bordo.

O espaço para pernas no banco traseiro cresceu 50 mm e a capacidade do porta-malas passou de 320 para 340 litros
O espaço para pernas no banco traseiro cresceu 50 mm e a capacidade do porta-malas passou de 320 para 340 litros

A distância entre-eixos é 25 mm maior do que a da versão anterior, o que contribuiu para um habitáculo mais espaçoso nesta nova versão. O para-brisa é mais inclinado, com a base da coluna “A” deslocada 200 mm para frente, melhorando a visibilidade, auxiliada pelo painel mais baixo e colunas mais estreitas. Soleiras laterais mais baixas e portas com ampla abertura facilitam o acesso ao carro. O espaço para pernas no banco traseiro cresceu 50 mm e a capacidade do porta-malas passou de 320 para 340 litros.

O trabalho realizado pela equipe técnica da Subaru resultou na redução dos níveis de torção da carroceria e em uma calibragem de suspensão mais alinhada com o perfil esportivo do modelo, sem que isso representasse abrir mão do conforto, proporcionando uma melhora da velocidade de resposta da direção e, simultaneamente, a elevação dos limites de desempenho nas curvas.

No que se refere à segurança, o WRX utiliza a estrutura de carroceria ultra-rígida conhecida como “célula de sobrevivência”. Eventuais impactos são amortecidos pelas zonas de deformação progressiva situadas nas extremidades da carroceria. Visando a segurança dos ocupantes do habitáculo, a equipe de engenharia da Subaru reforçou a robustez de diversos pontos da carroceria, utilizando aço de altíssima resistência. O resultado desse trabalho contribuiu para que o modelo atendesse as elevadas exigências de segurança nos crash-tests realizados pela IIHS (América do Norte) e JNCAP (Japão).

TSI: bem mais que a sigla

Desde o final de semana passada, com a chegada do up! TSI, o Brasil tem pela primeira vez um automóvel mais avançado tecnologicamente em termos de motor que o mesmo modelo comercializado na Europa. Em regra, o País vai a reboque de países centrais ou, em alguns poucos casos, até recebe primeiramente um novo modelo com alguns meses de antecedência.

No caso do produto de entrada da Volkswagen, além de reconhecido como primeiro turboflex fabricado no Brasil (os da BMW e PSA Peugeot Citroën são importados), nem na Europa essa motorização – no caso apenas a gasolina – está, por ora, disponível. Na realidade, a própria VW já produziu motor 1-litro turbo (gasolina), a exemplo deste, para Gol e Parati entre 2000 e 2002 focado em desempenho.

Entretanto, o TSI faz o casamento perfeito entre injeção direta e turbocompressor (antes a injeção era indireta) dentro do conceito moderno de aumentar o desempenho e simultaneamente obter menor consumo de combustível. De maneira simplificada, oferece potência 28% maior, 105 cv, e torque 61% superior, 16,8 kgfm (ambos os valores com etanol). Ainda assim, consegue economia de etanol e gasolina de cerca de 6% e se transformou no modelo de menor consumo do País. Aliás, só perde para automóveis híbridos com motores a combustão e elétrico.

O desempenho deste 3-cilindros na prática equivale a de um motor comum aspirado de 1,8 l, só que na estrada supera 20 km/l com gasolina a 120 km/h. Motor a apenas 2.900 rpm garante silêncio a bordo. Diferencial foi alongado em nada menos de 26% para o máximo de economia e ainda assim acelera de 0 a 100 km/h em 9,1 s (etanol). Sua elasticidade impressiona porque o torque máximo se mantém entre 1.500 e 4.500 rpm. O número de vezes que se troca de marchas é bem menor.

A Volkswagen oferece o novo TSI para todas as versões (menos a de entrada, take up!) por R$ 3.100,00 extras, sendo que nas mais caras, incluída a nova speed up!, é de série. Preços vão de R$ 43.490 a 49.900. Para reconhecer o modelo, além do emblema com o “I” vermelho, a tampa do porta-malas é sempre pintada de preto (não reconhecível na cor preta, claro) e o para-choque dianteiro é 4 cm mais pronunciado por abrigar radiador maior.

Quem roda dentro da média nacional de 12.000 km/ano obteria retorno do valor pago a mais em pouco mais de 10 anos. Para se ter ideia, um Renegade diesel, caso existisse versão equivalente mecanicamente à de um motor flex, levaria mais de 20 anos para se pagar com a economia de combustível. Só que o prazer ao dirigir é incomparável: muito mais ágil do que qualquer outro de seu segmento (inclusive de modelos de maior porte e potência), fácil de estacionar (apenas 3,64 m de comprimento) e comportamento em curvas irrepreensível em razão de suspensões um pouco mais firmes.

Conceito de subcompacto não foi, até agora, de todo absorvido pelo motorista brasileiro. Tanto que a GM descartou tal produto no plano adicional de investimentos (ver Roda Viva). VW, Fiat e Chery pensam diferente. Ainda assim o up! alcançou 2,4% do mercado de compactos hatches e sedãs no primeiro semestre do ano e com a versão TSI pode chegar a 3%. Meta-alvo bastante razoável para um hatch moderno.

 

RODA VIVA

 

GENERAL MOTORS dobrou a aposta no Brasil ao anunciar aporte adicional de R$ 6,5 bilhões até 2019. Significa 40% do total para China, México e Índia. Família de seis modelos compactos visa apenas a países emergentes. Para a Coluna, serão substituídos em quatro anos Onix, Prisma, Cobalt, Spin e Montana. E um crossover no lugar do Tracker.

INTERESSANTE é a estratégia oposta à da Ford, que alinhou seus produtos aos produzidos em mercados maduros. Carro subcompacto (em torno dos R$ 30.000) estaria fora dos planos, afirma a GM. Investimento inclui motores de três e quatro cilindros novos (inclusive turbos), além de câmbios e expansão de conectividade em toda sua linha.

JEEP apresentará em janeiro próximo no Salão de Detroit o modelo que substituirá o Compass/Patriot. Trata-se do segundo produto todo novo (maior que o Renegade) da marca de utilitários na nova fábrica da FCA em Goiana (PE). Produção e vendas começarão primeiramente no Brasil. Mercado americano, porém, será abastecido pela unidade fabril do México.

JETTA tem qualidades para avançar no disputado mercado de sedãs médios-compactos. Na versão básica (Trendline) e intermediária (Comfortline), esta produzida em parte no Brasil, os retoques de estilo e bom acabamento são pontos positivos. Motor de 2 L/120 cv não anima no uso cotidiano, apesar do ótimo câmbio automático (6-marchas). Já versão de topo Highline, motor turbo de 211 cv, deixa qualquer rival para trás.

DÓLAR ALTO (perto de R$ 3,40 na semana passada) dificulta ainda mais a vida dos importadores. Em quatro anos a participação nas vendas internas despencou de 24% para 15%. Situação só não está pior porque marcas europeias – maioria entre as importadas – se beneficiam, parcialmente, da desvalorização do euro ante a moeda americana.

____________________________________________________

fernando@calmon.jor.br e www.facebook.com/fernando.calmon2

 

Lucro da Fiat Chrysler Automobilies cresce no segundo trimestre

O lucro líquido da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) registrou 69% de aumento no segundo trimestre de 2015 para € 333 milhões, em comparação com o mesmo período do ano passado, conforme relatório financeiro preliminares publicado hoje. O lucro líquido ajustado para compensar itens extraordinários mais que dobrou, em comparação com o segundo trimestre de 2014, totalizando € 450 milhões.

Conforme balanço divulgado em Londres, o EBIT ajustado cresceu 58% para € 1,525 bilhão, liderado pelo Nafta, que mais que dobrou sua performance para € 1,327 bilhão, com um forte crescimento da margem de 4,9%, no mesmo período de 2014, para 7,7%. A região EMEA também ampliou seus resultados durante o trimestre e registrou EBIT ajustado de € 57 milhões, comparado com equilíbrio no segundo trimestre do ano passado. Em contrapartida a esse crescimento, a APAC registrou ganhos menores e houve perda na região LATAM, onde os resultados foram negativos devido à retração de mercado e amortização de investimentos.

O faturamento líquido global do grupo no trimestre cresceu 25%, para € 29,2 bilhões.

As vendas mundiais totalizaram 1,2 milhão de unidades, em linha com o mesmo período do ano passado, com forte crescimento no NAFTA e no EMEA atenuado, em parte, pela continuidade das condições fracas de mercado na América Latina. O segundo trimestre foi encerrado com um dívida industrial líquida de € 8 bilhões, € 600 milhões abaixo do fechamento do primeiro trimestre.

A marca Jeep continua a se expandir ao redor do mundo e as vendas cresceram 27% em relação a 2014.

Outro destaque do trimestre foi o lançamento do modelo Giulia, da Alfa Romeo, completamente renovado, a reinauguração do recém-reformado Museu Histórico Alfa Romeo, em 24 de junho, no 105º aniversário da fundação da Alfa Romeo em Milão. O modelo Giulia é um produto estratégico para as aspirações de revitalização da Alfa Romeo, possibilitando sua presença global.

BMW Team Brasil supera problemas e conquista sétimo lugar na Pro Cup

Problema elétrico na sexta hora da disputa tira Top-5 da equipe brasileira, que mesmo assim mostra força e superação para cruzar a linha de chegada em 13º no geral e entre as 10 primeiras na categoria Pro Cup com os pilotos Cacá Bueno, Sérgio Jimenez e Felipe Fraga

A primeira vez a gente nunca esquece e este final de semana vai ficar marcado na história do BMW Team Brasil. O time, comandado por Antonio Hermann e Washington Bezerra, disputou pela primeira vez a tradicional 24 Horas de Spa, quarta etapa da temporada 2015 do Blancpain Endurance Series, com os pilotos Cacá Bueno, Sérgio Jimenez e Felipe Fraga a bordo do BMW Z4 #77.

Após alguns problemas no classificatório, que deixaram a equipe em 42º no geral do grid e 22º na categoria Pro Cup, a equipe mostrou força e superação para cruzar a linha de chegada em 13º no geral e sétimo na Pro neste domingo (dia 26) no traçado de 7 km da pista belga. O resultado poderia ter sido ainda melhor, não fosse um problema elétrico na sexta hora da disputa. O time perdeu 13 voltas para os reparos.

Em uma corrida que começou com chuva e que teve acidentes, várias intervenções do Safety Car, bandeiras amarelas, neblina durante a noite, quebras e algumas surpresas, a vitória ficou com o trio Markus Palttala (Fin), Lucas Luhr (Ale) e Nick Catsburg (Hol), da equipe BMW Sports Trophy Team Marc VDS, após 536 voltas disputadas.

Partindo do final do grid, que contou com 57 carros na disputa, o BMW Team Brasil largou para as 24 Horas com Cacá Bueno a bordo do BMW Z4. Com um ritmo forte, Bueno chegou a estar em oitavo lugar no geral no primeiro stint da prova. Depois entraram Jimenez e Fraga, mantendo um bom ritmo, até acontecer o problema elétrico. Mesmo caindo para além da 30ª posição, a equipe se manteve forte na disputa, durante toda a noite, para cruzar a linha de chegada entre os 10 primeiros da Pro Cup.

Bueno, Jimenez e Fraga também terminaram como os melhores pilotos brasileiros na disputa. Bruno Senna, que correu pela equipe Von Ryan Racing, com uma McLaren 650 S GT3 ao lado do britânico Adrian Quaife-Hobbs e do português Alvaro Parente, ficou em 18º no geral. Augusto Farfus, que disputou a prova pelo BMW Sports Trophy Team Marc VDS com o alemão Dirk Werner e o belga Maxime Martin num BMW Z4, não completou as 24 Horas de Spa, após o carro quebrar com suspeita de um problema na transmissão.

“Foi bom. Não fosse esse problema elétrico na madrugada poderíamos ter chegado em quinto no geral, que era o nosso objetivo inicial antes dos problemas no classificatório. Quando paramos, perdemos uma meia hora nos boxes e isso chegou a mexer com o ânimo do time. Mas nos mantemos focados, porque o objetivo não era só terminar. Queríamos chegar entre os dez primeiros e, pelo menos na nossa categoria, conseguimos”, destacou o carioca Cacá Bueno, que largou e cruzou a linha de chegada para o time.

Trabalho perfeito da equipe BMW Team Brasil em todos os pits. Foto: Luca Bassani
Trabalho perfeito da equipe BMW Team Brasil em todos os pits. Foto: Luca Bassani

Jimenez, que disputou uma prova de 24 horas pela primeira vez em sua carreira, também elogiou todo o trabalho da equipe. “Estamos muito contentes com o resultado. Terminamos em 13º no geral e sétimo na categoria Pro, que é a principal do evento. Perdemos 13 voltas nos boxes, o que nos tirou o Top-5. Mesmo assim, a equipe fez um grande trabalho. Nosso carro não teve nenhum problema mecânico e terminar minha primeira 24 horas com este resultado me deixa muito feliz. Andei em dois momentos bem complicados, anoitecendo e amanhecendo, e estou muito contente com o meu desempenho e dos meus companheiros”, celebrou o piloto de Piedade, no interior de São Paulo.

Fraga também ficou feliz com a experiência. “Fiquei apaixonado pela corrida. Fiz um stint longo à noite e foi muito legal. Uma pena os problemas que nos tiraram do Top-5, mas mesmo assim estou muito feliz com o meu ritmo e por ter feito parte desta experiência”, avaliou o piloto de Palmas, no Tocantins.

Team Principal da equipe, Hermann – que inclusive venceu as 24 Horas de Spa em 1994 na categoria N – ficou satisfeito com a estreia do time no evento. “Acabar a primeira 24 horas é sempre muito importante e conseguimos terminar bem, o que é ótimo. Claro que poderia ter sido melhor, se não fosse o problema elétrico no carro, mas no geral deu tudo certo. Não tivemos nenhum problema maior, nenhuma batida, todos os pit stops foram ótimos e a equipe toda está de parabéns”, completou.

Está prevista a exibição de um compacto das 24 Horas de Spa no SporTV 3 nesta terça-feira (28), às 15h30 e às 21h30.

O próximo desafio da equipe brasileira será pela categoria Sprint Series no dia 6 de setembro, no Algarve (Por), onde também contará com a dupla Átila Abreu e Valdeno Brito. Pela série endurance, o time disputará no dia 20 de setembro a última etapa da temporada, em Nurburgring (Ale).

Os 15 primeiros nas 24 Horas de Spa:
1 Markus Paltalla, Lucas Luhr, Nick Catsburg (BMW Sports Trophy Team Marc VDS BMW Z4) 536 voltas
2 Frank Stippler, Nico Müller, Stéphane Ortelli (Audi Sport Team WRT Audi R8 LMS)
3 Christian Mamerow, Christopher Mies, Nicki Thiim (Phoenix Racing Audi R8 LMS)
4 Pasin Lathouras, Stephane Lemeret, Gianmaria Bruni, Alessandro Pier Guidi (AF Corse Ferrari 458 Italia) *
5 Marcel Fässler, Andre Lotterer, Mike Rockenfeller (Phoenix Racing Audi R8 LMS)
6 Duncan Cameron, Matt Griffin, Francisco Guedes, Davide Rigon (AF Corse Ferrari 458 Italia) *
7 Devon Modell, Alasdair McCaig, Oliver Bryant, Alexander Sims (Ecurie Ecosse BMW Z4) *
8 Leo Matchitski, Jon Minshaw, Jonathan Cocker, Phil Keen (Team Russia by Barwell BMW Z4) *
9 Harold Primat, Vincent Abril, Mike Parisy (Bentley Team HTP Bentley Continental GT3)
10 Tom Onslow Cole, Stuart Leonard, Michael Meadows, Stefan Mücke (Leonard Motorsport AMR Aston Martin Vantage GT3) *
11 Adrien De Leener, Cedric Sbirrazzuoli, Raffaelle Gianmaria, Toni Vilander (AF Corse Ferrari 458 Italia) *
12 Hubert Haupt, Abdulaziz Al Faisal, Yelmer Buurman (Black Falcon Mercedes SLS AMG GT3)
13 Cacá Bueno, Sérgio Jimenez, Felipe Fraga (BMW Sports Trophy Team Brasil BMW Z4)
14 John Loggie, Julian Westwood, Callum Macleod, Benny Simonsen (Team Parker Racing Audi R8 LMS Ultra) **
15 Alex Buncombe, Wolfgang Reip, Katsumasa Chiyo (Nissan GT Academy Team RJN Nissan GT-R Nismo GT3)
*Pro Am Cup
**Am Cup
Demais: Pro Cup

BMW Team Brasil nas 24 Horas de Spa

Time brasileiro corre pela primeira vez uma prova de 24 horas com os pilotos Cacá Bueno, Sérgio Jimenez e Felipe Fraga. Após alguns problemas nas tomadas de quinta-feira, o trio parte da 42ª posição do grid de largada

Com seus 7 km de extensão e a famosa curva Eau Rouge, Spa-Francorchamps, na Bélgica, é a pista favorita da maioria dos pilotos e desperta um fascínio em todos os que gostam de velocidade. E, nestes sábado e domingo (25 e 26), o circuito será o palco da principal prova do Blancpain Endurance Series 2015, as 24 Horas de Spa, quarta etapa da temporada da categoria. Para o BMW Team Brasil e os pilotos Cacá Bueno, Sérgio Jimenez e Felipe Fraga, a prova ainda representa um marco na história do automobilismo nacional, com a primeira equipe brasileira na competição.

Nesta quinta-feira (23), aconteceram os primeiros treinos e os classificatórios. No treino livre e na Pré Classificação, o BMW Team Brasil conseguiu ficar entre os 20 primeiros, mas enfrentou problemas nos classificatórios. Na primeira tomada de tempos, Bueno, Jimenez e Fraga ficaram em 41º no geral e 21º na Pro Cup. Na classificação noturna, o trio completou em 32º com o BMW Z4 #77 no geral e novamente em 21º na Pro. Com a combinação das sessões, o time brasileiro ficou em 42º no geral do grid e 22º na Pro. A pole position, definida nesta sexta (24), entre os 20 primeiros dos treinos de ontem, foi conquistada por Frank Stippler, Nico Müller e Stéphane Ortelli com um Audi R8 LMS.

Cinquenta e sete carros estão na disputa, divididos nas categorias Pro Cup, Pro Am e Am. Mais dois pilotos do Brasil correrão a prova: Bruno Senna está na equipe Von Ryan Racing, com uma McLaren 650 S GT3 ao lado do britânico Adrian Quaife-Hobbs e do português Alvaro Parente (quarto no grid). Augusto Farfus corre pelo BMW Sports Trophy Team Marc VDS com o alemão Dirk Werner e o belga Maxime Martin num BMW Z4 (12º no grid).

A largada para as 24 Horas de Spa neste sábado acontecerá às 11h30 (de Brasília). A prova será exibida em compacto para o Brasil na terça-feira (28), às 15h30, no SporTV 3. No mesmo dia, às 21h30, também está previsto um reprise no mesmo canal.

“Tivemos uma quinta-feira muito difícil, com alguns problemas, principalmente com relação ao momento certo para colocar os pneus. A equipe não conseguiu esquentar os pneus direito e esse foi o principal motivo por não termos conseguido um resultado melhor nos classificatórios. Com certeza, não é o resultado que a gente esperava, mas agora é focar nas 24 horas. É uma prova longa, com muitas alternativas e onde é preciso saber lidar com o cansaço, o rendimento do carro e estar sempre alerta. Vamos trabalhar para ter um resultado final melhor”, comentou Jimenez, que correrá uma prova de 24 horas pela primeira vez em sua carreira.

Aniversariante

Entre uma reunião e outra, a equipe também aproveitou para comemorar hoje o aniversário de Cacá Bueno nos boxes. O piloto completa 39 anos nesta sexta-feira.

Veja os resultados no link:
http://www.blancpain-gt-series.com/results?filter_season_id=5&filter_meeting_id=52&filter_race_id=

Confira a programação das 24h de Spa-Francorchamps (Horário de Brasília):

Sábado, 25:
Warm-up: das 4h00 às 4h20
Largada para a corrida: 11h30

Domingo, 26:

Chegada: 11h30

TOTAL Lubrificantes do Brasil apoia BMW Team Brasil nas 24 Horas de Spa

Filial da multinacional francesa no país terá sua marca estampada no BMW Z4 da primeira equipe brasileira a disputar as 24 Horas de Spa

Às vésperas do seu maior desafio no Blancpain GT Series, o BMW Team Brasil ganhou um reforço importante com a chegada de mais um patrocinador. A TOTAL Lubrificantes do Brasil fechou acordo de co-patrocínio ao time brasileiro e terá sua marca no BMW Z4 de Cacá Bueno, Sérgio Jimenez e Felipe Fraga na disputa das 24 Horas de Spa, que acontecem neste final de semana (dias 25 e 26), na Bélgica. O acordo também prevê a continuidade do apoio nas etapas seguintes do Blancpain Sprint Series (onde o time também conta com mais um carro, pilotado por Átila Abreu e Valdeno Brito) e da série Endurance.

“Estamos muito felizes com a chegada da TOTAL Lubrificantes do Brasil a nossa equipe e o momento não poderia ser melhor. Correr em Spa é o sonho de todos os pilotos e ter a primeira equipe brasileira na prova é um motivo de muito orgulho para nós. Esperamos retribuir o apoio dos nossos patrocinadores e apoiadores com um bom desempenho, em busca do nosso melhor resultado no campeonato de endurance este ano”, destacou Antonio Hermann, Team Principal da equipe brasileira.

Presente no país desde 1998, a TOTAL Lubrificantes do Brasil é uma filial da multinacional francesa, que é a quarta maior empresa integrada de energia do mundo, com operação em mais de 130 países e cerca de 100 mil colaboradores.

“A TOTAL acredita no Brasil e, por isso, resolveu apoiar o desafio da primeira equipe brasileira a disputar as 24 Horas de Spa. Levando a tecnologia e a performance de nossos produtos para apoiar os pilotos do Brasil. E são estes mesmos produtos e tecnologia que usamos no carro de nossos clientes. Estamos bastante ansiosos e vamos juntos na torcida pelo BMW Team Brasil”, declarou Fabiana Han, Gerente de Marketing da TOTAL Lubrificantes do Brasil.

As 24 Horas de Spa terão início no sábado (24), às 11h30 (de Brasília). A prova é patrocinada pela TOTAL internacional, com o nome oficial de TOTAL 24 Hours of Spa.

Sobre a TOTAL
A TOTAL está entre as quatro maiores empresas de petróleo e gás do mundo, presente em mais de 130 países. Com uma equipe altamente capacitada, composta de 100 307 colaboradores, as suas atividades abrangem toda a cadeia do petróleo, desde a exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás, até o refino, distribuição e comercialização internacional de petróleo bruto e produtos finais. A TOTAL também desempenha um papel importante na indústria química global. A missão da TOTAL é trabalhar para ajudar a satisfazer a demanda global por energia, hoje e amanhã.

No âmbito internacional, a TOTAL participa das competições mais importantes, como a F-1 (com a equipe Infiniti Red Bull Racing Team, tetracampeã mundial), o WTCC (junto à equipe CITROËN TOTAL WTCC, campeã de construtores, e Pechito López, piloto campeão mundial da categoria), o WRC (com o Citroën Total Abu Dhabi World Rally Team, equipe nove vezes campeã mundial) e o Rally Dakar (por meio da TOTAL como patrocinadora oficial há 23 anos consecutivos e com o Team Peugeot Total). Por meio da sua marca ELF, a empresa também está presente na Moto GP, MOTO 2 e MOTO 3 (junto ao MARC VDS Racing Team, com Esteve “Tito” Rabat, campeão da Moto 2 em 2014) e na World Superbike (com a equipe Kawasaki).

www.totalbr.com.br

Acesse a nossa lista de porta-vozes e baixe imagens em alta resolução na Sala de Imprensa da Dezoito. Veja em: http://www.dezoitocom.com.br/

Confira a programação em Spa-Fracorchamps (Horários de Brasília):

Quinta-feira, 23
Treino livre: das 7h às 8h30
Pré-Classificação: das 13h10 às 14h10
Classificação: das 15h30 às 16h45
Classificação noturna: 17h15 às 18h45

Sexta-feira, 24

Super Pole: das 10h30 às 10h55

Sábado, 25:

Warm-up: das 4h05 às 4h25
Largada para a corrida: 11h30

Domingo, 26:

Chegada: 11h30

Porsche Turbo 1976 de Steve McQueen vai a leilão

A última encomenda à Porsche de Steve McQueen, o ator-piloto e ídolo de diversos antigomobilistas, vai a leilão entre os dias 13 e 15 de agosto pela Mecum, em Monterey na Califórnia.

Porsche 930 de Steve Mcqueen
Porsche 930 Turbo Carrera 1976 de Steve McQueen

Trata-se da Porsche 930 Turbo Carrera 1976 de chassi 9306800408. “Esse carro é rico em história”, diz Chad McQueen, filho do ator. “É o último carro do meu pai. É sabido. É real”.  O ídolo morreu em 1980.

 

McQueen tinha apreço por velocidade, um apuro sobre as rodas que pilotava. Esta Porsche 930 Turbo não seria diferente. Capaz de produzir 234hp a 5.550 rpm, o carro de 4 marchas veio com um motor de 3.0 injetor Bosch K-Jetronic. A encomenda tinha teto solar, dois espelhos, assentos esportivos  e a cor especialíssima: Slate Gray, código: 615-9-2 da palheta. Segundo Chad, seu pai fez algumas pequenas alterações no carro, como as rodas mais largas.

Porsche 930 Turbo Carrera 1976 de Steve McQueen
Porsche 930 Turbo Carrera 1976 de Steve McQueen

Como também gosta de carros, Chad ficou enamorado pela Porsche 930 e dava voltas escondidas aos 15 anos quando o pai viaja. Até o dia em que – maroto – Steve estava estrategicamente esperando o filhão passar com o carro. “Então eu não sabia se ia para o México ou voltava para casa”, conta.

Ainda em vida, Steve McQueen vendeu o carro para Bob Smith Porsche em Hollywood, que passou para o produtor de cinema Floyd Mutrux e alguns proprietários depois, chegou à coleção de Mike Regalia em 2008. Mesmo com conhecimentos em restauração, o mínimo foi feito no veículo desde então para preservar a história do exemplar.

Porsche 930 Turbo Carrera 1976 de Steve McQueen
Porsche 930 Turbo Carrera 1976 de Steve McQueen

A juventude do ídolo foi um tanto quanto conturbada, se não trágica, e um dos poucos lugares que se sentiu acolhido foi na “Boys Republic”, uma escola para jovens problemáticos . Segundo Chad, num determinado momento Steve McQueen haveria dito “Filho, esse lugar colocou minha vida nos eixos” e por isso o ator teria ajudado a cuidar da escola ainda que distante.

 

Para Regalia, que irá leiloar a Porsche 930 Turbo e reverter o dinheiro para a Boys Republic, é uma forma de homenagear o ídolo e manter o bom trabalho que a escola faz há tanto tempo, dando acolhimento e oportunidade a jovens problemáticos.

(Fonte: https://www.mecum.com/lot-detail/CA0815-219850/0/1976-Porsche-930-Turbo-Carrera/4-Speed/)

 

 

Jaguar comemora 80 de sucesso nas pistas

O “Midland Automobile Club’s Classic Nostalgia” emocionou as multidões com uma exposição muito especial de carros de rua e de corrida para celebrar 80 anos do nome Jaguar e seus sucessos na Le Mans.

“Classic Nostalgia” foi apoiada por Classic Motor Cars, Jaguar Daimler Heritage Trust, Stratstone, e Jaguar Cars que forneceram as máquinas impressionante exibidas no Paddock e em ação nas ruas.

Norman Dewis com Philip Porter. Foto: Jeff Bloxham
Norman Dewis com Philip Porter. Foto: Jeff Bloxham

No último momento veio a surpresa com o aparecimento de Projeto 7, que nas mãos do piloto de testes da Jaguar participou da exibição na colina com várias corridas de demonstração. Esta foi a primeira vez que o carro votou para a estrada desde 2013, quando o carro-conceito foi trazido para Shelsley Walsh para verificações finais e fotos publicitárias.

Ian Callum Mk2. Foto: Rob Macdonald
Ian Callum Mk2. Foto: Rob Macdonald

Mark Constanduros, Gerente Comercial para a Midland Automobile Club disse: “Foi um grande prazer ver Projeto 7 de volta aqui com a gente, o interesse no carro foi incrível e depois de todas as negociações de última hora valeu bem a pena a espera.”

“Eu realmente aprecio Jaguar concordando em mostrar Projeto 7 aqui novamente em Shelsley Walsh.”

Jaguar Project 7. Foto:  Jeff Bloxham
Jaguar Project 7. Foto: Jeff Bloxham

Haviam outros destaques ao longo do fim de semana, incluindo a demonstração Jaguar do Mark2. Com a ajuda de Classic Motor Cars e Ian Callum, Diretor de Design da Jaguar, o carro teve uma única corrida na colina no domingo.

Duas vezes por dia, durante o evento, podia se ouvir o som do motor Jaguar V12, que soou como no campeonato em 1987, tornando o XJR9 vencedor nas mãos de Kent Abrahamson, seguido pelo Grupo 44 E- type de Bob Tullius e o Jaguar XJ220s. No domingo, os mesmos carros, correndo outra vez, exceto o XJ220s, mas desta vez o XJ12C ficou nas mãos dos campões da Le Mans Derek Bell e Callum ficou com o Mark 2.

Nas pistas ou em exposição, os amantes da Jaguar puderam ver os sucessos das pistas juntos como:

 

 

 

 

Novo Audi RS 7 vai para a pista sem piloto

A Audi Driving está avançando rápido na concepção de veículos de condução autônoma, em ritmo de produção em série.

Em um dos circuitos mais desafiadores do mundo, o Raceway Sonoma, na Califórnia, a nova geração de Audi RS 7 autônomo foi excedido uma vez. A Audi vai oferecer a sua primeira tecnologia de condução autônoma na próxima geração do Audi A8.

Novos Audi RS 7 autônomo foi mais rápido do que um  piloto.
Novos Audi RS 7 autônomo foi mais rápido do que um piloto.

“Em Sonoma, o conceito de condução Audi RS 7 foi aos seus limites físicos volta após volta, e enfrentou o desafio com precisão uniforme”, diz Thomas Müller, responsável pelo desenvolvimento de sistemas de travagem, direção e de assistência ao condutor Audi. “O carro tem melhores tempos do que os pilotos de automóveis esportivos em uma volta.” O RS 7 completou os 4.050 metros da pista em 2: 01.01 minutos.

O RS 7 completou os 4.050 metros da pista em 2: 01.01 minutos
O RS 7 completou os 4.050 metros da pista em 2: 01.01 minutos

Por algum tempo, a Audi tem testado a tecnologia de condução autônoma em condições cada vez mais difíceis. Em outubro de 2014, a RS 7, que foi apelidado de “Bobby”, completou uma volta sem condutor, em Hockenheim atingindo velocidades de até 240 km/h.  A nova geração do protótipo é chamado de “Robby”, avaliado em 560 hp (412 kW) e é cerca de 400 kg mais leve mais do que seu antecessor. Se travagem nas curvas ou aceleração, o carro lida com todas as funções de condução de forma completamente autônoma e com a máxima precisão.

A nova geração do Audi RS 7 protótipo é chamado de "Robby", avaliado em 560 hp
A nova geração do Audi RS 7 protótipo é chamado de “Robby”, avaliado em 560 hp

A Audi também testou a condução autônoma em situações de tráfego real na estrada. No início de 2015, “Jack”, um Audi A7 autônomo também, testou muitas soluções que vão chegar em breve para a produção, e que circulou nas vias públicas do Vale do Silício até Las Vegas para assistir ao Eria Consumer Electronics (CES). Pouco tempo depois, o mesmo protótipo também circulou de forma autônoma em auto-estradas alemãs em velocidades de até 130 km/h. Na CES na Ásia, em Maio de 2015, os jornalistas tiveram a oportunidade de experimentar a condução no trânsito na megalópole de Xangai.

Audi RS 7 em Raceway Sonoma, na Califórnia.
Audi RS 7 em Raceway Sonoma, na Califórnia.

O trabalho de desenvolvimento, incluindo exames de condução em uma ampla gama de situações, que fornece informações valiosas para os sistemas de produção em série para a tecnologia de sensor e processamento de dados para o controle do veículo e estabilização, estão muito avançados e a um passo da linha de produção.

Tecnologias de condução autônoma estão muito mais voltadas para a segurança, economia de tempo e eficiência. Os sistemas podem dar uma valiosa contribuição para a segurança, especialmente quando o motorista se sente ultrapassado ou incapaz de cumprir todas as tarefas de condução. Também oferece aos motoristas mais liberdade para organizar o seu tempo no carro. Quando usado temporariamente para assumir a tarefa de condução, e tecnologia de previsão torna a condução mais eficiente, reduz o stress e melhora o conforto. A condução autônoma da Audi vai estrear na produção em série na próxima geração do sedan de luxo Audi A8. Os sistemas podem assumir o controle do carro em manobras de estacionamento, em situações de congestionamento ou ainda tráfego nas auto-estradas em que o veículo está andando e parando continuamente a velocidades até 60 km/h.

Audi A7 com muitas soluções que vão chegar em breve para a produção.
Audi A7 com muitas soluções que vão chegar em breve para a produção.

Porsche comemora o aumento das vendas em junho deste ano

A Porsche entrega cerca de 21.000 veículos aos seus clientes ao redor do mundo no mês de junho de 2015

O fabricante de carros esportivos, Porsche, entregou exatamente 20.831 veículos novos aos seus clientes em junho de 2015, um aumento de 28% em comparação ao mesmo mês do ano anterior. A empresa sediada em Stuttgart registrou um excelente primeiro semestre em 2015: com uma venda mundial de aproximadamente 114.000 veículos nos primeiros seis meses, a Porsche teve um aumento de 30% nas entregas aos seus clientes em comparação ao mesmo período do ano passado.

“A Porsche levou adiante sua trajetória de crescimento bem sucedida na primeira metade do ano”, afirma Bernhard Maier, Diretor Executivo de Vendas e Marketing da Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG. “Continuamos a acompanhar o desenvolvimento dos mercados mundiais com muita atenção. As condições gerais na América do Norte estão notavelmente bem no momento. Ao examinarmos os mercados europeus, estamos cautelosamente otimistas, mas continuamos a nos manter vigilantes para podermos reagir com flexibilidade à demanda, caso necessário. A Porsche tem tido um bom desempenho na China até agora, em um ambiente de mercado difícil”.

Os números de vendas do carro esportivo, modelo 911, fizeram uma forte contribuição para o bom resultado do mês: mais de 2.900 ícones Porsche 911 foram entregues aos clientes. O aumento das vendas do SUV esportivo Cayenne (+19,7%) e do coupê com motor central Cayman (+28,5%) foi particularmente agradável. Com 7.281 veículos entregues, as vendas do Macan mais que dobraram neste último mês; o SUV compacto ainda não havia sido lançado em todos os mercados mundiais em junho de 2014.

A Porsche deu continuidade à sua história de sucesso também na América Latina e no Caribe. Entre os meses de janeiro e junho de 2015 a Porsche Latina América vendeu 1.925 novos veículos aos seus clientes na região. Isso representa um aumento de 28,2% em comparação ao primeiro semestre de 2014. O novo Macan continua muito procurado na região, bem como a linha completa de carros esportivos.

“Tivemos um primeiro semestre muito bom e estamos muito satisfeitos com o desempenho de nossos mercados”, afirmou George Wills, Presidente e Diretor Administrativo da Porsche Latin America, Inc. “Temos lançamentos no mercado programados para o segundo semestre do ano de dois carros esportivos radicais e muito especiais, o Cayman GT4 e o Boxster Spyder. Eles ajudarão a reforçar nossa presença no segmento de veículos esportivos com motor central. Mesmo assim, sabemos que as condições do mercado são voláteis e nossa perspectiva para o segundo semestre do ano é mais reservada”.

PORSCHE AG
Entregas
Junho Janeiro – Junho
2015 2014 Diferença (%) 2015 2014 Diferença (%)
Mundo 20.831 16.325 27,6 113.984 87.803 29,8
Europa 6.880 6.136 12,1 38.689 29.839 29,7
Alemanha 2.499 2.481 0,7 15.061 12.283 22,6
América 5.300 4.934 7,4 30.119 26.736 12,7
EUA 4.223 4.102 2,9 25.138 22.919 9,7
América Latina e Caribe 351 247 42,1 1.925 1.502 28,2
Ásia Pacifico, África
e Oriente Médio
8.651 5.255 64,6 45.176 31.228 44,7
China 5.682 3.320 71,1 29.355 19.785 48,4

 

Jimny Day bom para cachorro em Campos do Jordão

No dia 18 de julho, a Suzuki vai movimentar ainda mais o Festival de Inverno com passeios pelas trilhas da região. O evento promoverá ainda ações voltadas para a adoção de cães e arrecadação de ração, em parceria com o Move Institute. Banda de rock e food trucks animam a festa de encerramento.

Pelo terceiro ano consecutivo, a Suzuki Veículos do Brasil marca presença no tradicional Festival de Inverno de Campos do Jordão (SP), que está na 46ª. edição. Além de um lounge montado desde o início de junho na Vila Capivari, a marca japonesa preparou um Jimny Day Especial, passeio off-road exclusivo para os proprietários do modelo Jimny, o SUV compacto da marca, marcado para o dia 18/07.

Turma do Jimny Day (Foto: Ale Socci)
Turma do Jimny Day (Foto: Ale Socci)

Dessa vez a taxa de inscrição será diferente: além de dois cobertores novos, os participantes doarão 1 kg de ração canina, que será entregue ao Move Institute, entidade voltada para a proteção animal. A festa de encerramento terá apresentação de uma banda de rock e food trucks.

“Fizemos essa parceria com o Move Institute porque achamos que nossos clientes iriam se identificar. Muitos deles têm cachorros e inclusive os levam para as provas. Assim que conhecemos o projeto do Move, que realiza um trabalho sério e profissional, logo abraçamos a causa. Para chamar a atenção e ajudar na divulgação, faremos distribuição de adesivos ‘Adote não compre’ e teremos um inflável de cachorro no lounge”, conta Vanessa Massaro, gerente de marketing da Suzuki.

Outra novidade é que o Jimny Day Especial será dividido em dois grupos, que farão duas trilhas diferentes: uma seguirá para o Pico do Itapeva, com 29 km, passando por estradas de terra, trilhas fechadas, subida de montanha, zigue-zagues em descidas estreitas, até a chegada ao neutro, em um pesqueiro. Grande parte do percurso será em 4×4 reduzida, com muita diversão e paisagens belíssimas. A outra turma seguirá rumo a Pedra do Baú e percorrerá 38 km, passando por fazendas, mata fechada, subidas íngremes e muita erosão. E para os mais radicais, haverá a opção de um trecho Extreme.

O Jimny Day é a opção perfeita para quem gosta de passeios outdoor, de apreciar a natureza e conhecer novos lugares ao lado da família e amigos, desfrutando de todos os recursos que o 4×4 compacto da Suzuki oferece.

Jimny nas trilhas (Foto: GreenPixel)
Jimny nas trilhas (Foto: GreenPixel)

Sobre o Move Institute
O Move Institute é uma organização sem fins lucrativos fundada em 2009 com o objetivo de atuar em diversas questões relacionadas à causa animal e em especial problemas do convívio entre humanos e animais, tais como: venda, maus tratos, abandono, confinamento e exploração. O trabalho é focado na disseminação de informação, formação de opinião e pensamento crítico, e na transformação de hábitos.

“Acreditamos que a parceria com a Suzuki é muito importante para podermos ampliar a discussão sobre temas relacionados a causa animal. É urgente que o empresariado apoie iniciativas promovidas pelo terceiro setor voltado aos animais. O evento será uma ótima oportunidade de difundirmos a importância da adoção de animais e ainda arrecadarmos ração, que será distribuída entre abrigos que apoiamos. Vale ressaltar que hoje o Brasil possui mais de 30 milhões de animais abandonados, muitos passam suas vidas nas ruas à espera de um lar”, destaca Adriana Pierin, Presidente do Move Institute (www.moveinstitute.org).
Calendário 2015 Jimny Day
07/03/15 – Guararema (SP)
13/06/15 – Minas Gerais
18/07/15 – Campos do Jordão (SP)
31/10/15 – Região Nordeste
21/11/15 – São Paulo

Etapa da Fórmula Truck em Goiânia neste fim de semana

Paranaense da equipe Muffatão conta com modificações no caminhão Scania para avançar na classificação na etapa goiana

David Muffato desembarcou nesta quinta-feira (9) em Goiânia, onde no domingo (12) vai disputar a quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, sem esconder seu otimismo. Depois de conquistar o primeiro pódio na categoria na etapa de junho na pista gaúcha do Velopark, onde terminou em quinto lugar, o piloto paranaense da equipe Muffatão aposta em voltar a figurar na cerimônia de premiação aos cinco primeiros colocados na etapa goiana.

O traçado de 3.835 metros do Autódromo Internacional Ayrton Senna é um dos preferidos de Muffato. “E uma pista que eu gosto bastante, muito boa e prazerosa. Tenho bons motivos para acreditar que os caminhões Scania vão casar bem com a pista”, falou o piloto, 11º colocado na classificação da F-Truck depois de quatro etapas. “Depois de conseguir o primeiro pódio, que eu vinha perseguindo de perto, a motivação aumenta bastante, também”, continuou.

Um dos trunfos de Muffato para buscar um novo pódio na etapa goiana são as modificações feitas no Scania número 35, que exibe as cores e logos de Refrigerantes Schin e Muffatão Atacado Distribuidor. “As mudanças feitas vão nos dar algum ganho de potência, o rendimento vai melhor principalmente em saídas de curva. Também houve modificações na refrigeração, o que mudou até a aparência do caminhão. Ainda não vi como ficou”, comentou.

David Muffato aposta na eficiência das modificações feitas. “A certeza é de que vai melhorar, pode até ser que tenhamos um ganho aerodinâmico na parte da frente do caminhão”, considerou, mantendo sua estratégia para o fim de semana de disputas. “O primeiro passo é colocar o caminhão entre os dez melhores no grid, disputar a pole no Top Qualifying. Depois, caprichar e andar lá no grupo da frente na corrida, para voltar ao pódio”, enumerou.

As atividades de pista da etapa goiana terão início na sexta-feira (10), com duas sessões de treinos livres de 60 minutos marcadas para 12h e 14h. O terceiro e último treino livre, com 45 minutos, terá início às 9h do sábado (11). A tomada de tempos classificatória, a partir das 14h, terá transmissão ao vivo no siteformulatruck.com.br. No domingo a prova terá largada às 13h15, com transmissão ao vivo da Band – a geração de imagens é da Master/CATVE.

FÓRMULA TRUCK – TEMPORADA DE 2015
(Classificação do campeonato após 4 de 10 corridas)
1º) Felipe Giaffone (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, 150
2º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 144
3º) Djalma Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans, 136
4º) Leandro Totti (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, 126
5º) André Marques (SP/MAN), RM Competições, 104
6º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 100
7º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), Copacol Truck Racing, 93
8º) Jaidson Zini (PR/Iveco), Dakarmotors, 90
9º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Lucar Motorsports, 87
10º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, 84
11º) David Muffato (PR/Scania), Muffatão, 71
11º) Rogério Castro (GO/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 71
13º) Gustavo Magnabosco (SC/Scania), Corinthians Motorsport, 69
14º) Raijan Mascarello (MT/Ford), DF Racing Fans, 58
15º) Débora Rodrigues (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, 52
16º) Alex Fabiano (SP/Volvo), Clay Truck Racing, 50
17º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, 47
18º) Adalberto Jardim (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, 35
19º) Gabriel Correa (GO/Ford), Original Reis Competições, 27
19º) Régis Boessio (RS/Volvo), Boessio Competições/Clay Truck Racing, 27
19º) Roberval Andrade (SP/Scania), Corinthians Motorsport, 27